Tigre que arrancou braço de menino volta a ser exibido; zoo não muda regras de segurança

Tigre que arrancou braço de menino volta a ser exibido; zoo não muda regras de segurança

Tigre que arrancou braço de menino volta a ser exibido; zoo não muda regras de segurança

A partir desta terça-feira (5), o tigre Hu volta a ser exibido ao público no Zoológico de Cascavel (PR). O animal mordeu um menino de 11 anos que invadiu a área proibida, na quarta-feira (30), e desde então estava em uma cela isolada. O local informou que não mudou as normas de segurança porque trabalha dentro das determinações da lei e desmentiu, em nota, as falsas notícias de que o tigre seria sacrificado.

— Em nenhum momento foi cogitada a possibilidade de descartar o animal, quer seja removendo-o ou encaminhando para o sacrifício.

Segundo a prefeitura de Cascavel, foram enviados mais de 10 mil e-mails, de todo o Brasil e diversos países, como Inglaterra, Estados Unidos, França, entre outros, pedindo o não sacrifício do animal e o retorno dele a jaula.

O menino invadiu uma área de segurança para tocar o animal. Segundo testemunhas, a criança teve ajuda do pai para pular do outro lado. Um vídeo feito por um visitante mostrou o menino brincando com o animal momentos antes do ataque. Ele passou a mão no felino, subiu na grade de proteção da jaula e correu de um lado para o outro na frente do animal.

Pouco depois, ele foi atacado. O momento do acidente não foi gravado. O braço direito do menino foi dilacerado pelo tigre. Depois, já no hospital, o membro foi amputado na altura do ombro. As testemunhas disseram ainda que a criança já tinha agido da mesma forma com outros animais do zoológico. O garoto deve ter alta do hospital nesta terça-feira (5).

A polícia abriu um inquérito para investigar o caso. As condições de segurança do zoológico vão ser analisadas. O pai foi ouvido e liberado. Segundo o delegado, Denis Merino, ele deverá responder por lesão corporal grave.

Fonte: R7