Timóteo defende Thor e pede maior limite de pontos na CNH

Ele afirma que Thor está sendo hostilizado por ser "filho de um milionário".

O cantor e vereador paulistano Agnaldo Timóteo (PR) usou o plenário da Câmara Municipal de São Paulo nesta quinta-feira (22) para solidarizar-se com o estudante Thor Batista, filho do empresário Eike Batista, envolvido no acidente em que um ciclista morreu atropelado.

Timóteo, que teve a carteira nacional de habilitação cassada no final de 2010 por acumular 91 pontos provocados por infrações à legislação de trânsito, defendeu Thor, que teve 51 pontos na carteira.

"Meteram porrada porque ele tem 51 pontos. Isso é provocado pela ira de pessoas que acham que ele teve tratamento especial por ser filho de um milionário. Não há como criticar os 51 pontos dele porque nem se sabe se os pontos são realmente dele", afirmou.

Timóteo disse que vai defender a mudança da legislação de trânsito junto a amigos políticos no Congresso Nacional. Ele quer ampliar de 20 para 50 o limite máximo de pontos na CNH.

Ele disse que falou com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e que vai procurar o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), para falar sobre o assunto.

O vereador paulistano disse que no ano passado teve a CNH apreendida e foi obrigado a fazer um curso de reciclagem por acumular 91 pontos.

"Fui lá para renovar minha carteira, para pegar uma segunda via, e tinha 91 pontos na minha conta. Me tomaram a carteira. Tive de fazer uma reciclagem para tirar outro. Me deu uma mão de obra incrível. Daqui a pouco vou chegar lá e tenho mais 50 pontos."

Ele disse que os pontos foram acumulados porque tem seis veículos em seu nome. Dois veículos ele mesmo dirige em São Paulo, com placas de final diferente, para escapar do rodízio municipal de veículos. "Eu esqueço e saio com meu carro fora do rodízio, e tomo três, quatro multas. Se você tem a necessidade de pegar uma pista especial dos ônibus, bate uma atrás da outra."

Há ainda um carro com a família de seu irmão em Caratinga (MG), um com seu filho em Nilópolis (RJ) e dois no Rio de Janeiro: um que deu de presente a seu produtor musical e outro a serviço de sua filha. "Todo dia chega multa na minha casa, é uma psicose", afirmou.


Timóteo defende filho de Eike e pede maior limite de pontos na CNH

Fonte: G1