Todos os municípios do Estado do Piauí terão agências dos Correios

Cumprindo determinação do Ministério das Comunicações, Correios planejam abrir novas agências.

Desde a segunda-feira (02), todas as agências dos Correios estão operando também como correspondentes bancários do Banco do Brasil. Com a mudança, a direção da regional do Piauí já informou que pretende contar, em breve, com agências em todos os municípios do estado, para ampliar a oferta do serviço bancário e das demais atividades realizadas pela empresa.

A decisão também visa o cumprimento de duas portarias do Ministério das Comunicações, publicadas no fim de dezembro passado. Pela primeira vez, foi fixado prazo para a entrega de cartas e encomendas postais. Carta e cartão-postal simples, por exemplo, deverão chegar ao destinatário em até 5 dias ú- teis. Já encomenda não urgente, em até 10 dias úteis.

A empresa deverá cumprir esses prazos em 95% do total de correspondências. O Correios informaram que a portaria nº 566 foi publicada no dia 30 de dezembro e traz também metas para a universalização do atendimento.

Até o fim de 2012, todos os 5.565 municípios deverão contar com uma agência ou posto de atendimento dos Correios. Hoje, a empresa já atende a 99% dos municípios brasileiros, o equivalente a 5.519 cidades.

No Piauí, são 196 agências. “Onde não temos agência própria, fornecemos o servi- ço de convênios com a prefeitura ou a caixa postal comunitária”, diz o diretor regional adjunto dos Correios no estado, José Rosa de Almeida.

Outra meta é até 2015 estender o serviço a todos os 4.261 distritos com população igual ou superior a 500 habitantes. Atualmente, a empresa atua em 64% deles, o que representa 2.744 localidades.

Já o serviço de distribuição, que é a entrega de correspondência pelo carteiro ou em caixa postal, deverá abranger 85% da população nos próximos quatro anos. Hoje, esse serviço atinge 82% dos brasileiros.

As metas de universalização e entregas dos servi- ços postais atualizam e substituem portarias de 1998. Segundo o governo, as portarias estavam defasadas e era necessário modernizar os dispositivos.

“As medidas traçam objetivos a serem cumpridos pela empresa nos próximos anos nos setores de atendimento e distribuição, alem de mudar requisitos para a entrega de correspondências”, informou o ministério. A segunda portaria publicada, de nº 567, muda e flexibiliza os requisitos para a entrega de correspondências.

A partir de agora, os Correios poderão prestar o serviço em locais ainda não oficializados pela prefeitura municipal, mas que possuem uma forma de identificação, mesmo que precária.

As ruas com placas identificadoras instaladas pela prefeitura e imóveis numerados de forma ordenada estarão aptos a receber as encomendas postais, deixando de ser requerida a oficialização do poder público.

“Na realidade, essas modificações não mudam muito a nossa rotina, já que os nossos carteiros estão acostumados a entregar correspondências nesses locais de identifica- ção mais difícil”, finalizou o diretor.

Fonte: Dowglas Lima