Trânsito na av. Higino Cunha fica cada vez mais confuso

A prefeitura mudou o sentido de ruas perto da obra do viaduto e confundiu completamente os motoristas que passam pelo local

As mudanças ocorridas no trânsito nas proximidades da obra do viaduto da Avenida Higino Cunha têm causado transtornos e irritado a população que trafega pelo local diariamente. Segundo eles, as mudanças são constantes e não estão sendo avisadas com antecedência, o que tem deixado o trânsito bastante confuso no local.



O retorno em frente do Quartel da Polícia Militar foi fechado, por causa da mudança no sentido da Rua Padre Nonato, conhecida como Rua Passatempo, que agora só permite o tráfego de veículos no sentido Sul-Norte. Já a Rua Canadá agora será no sentido Norte-Sul.

Para o taxista Ademir Wilson da Silva, as mudanças que são feitas na tentativa de melhorar o trânsito só têm atrapalhado o tráfego de veículos no local.

]?Quanto mais eles tentam melhorar, mais eles conseguem bagunçar o trânsito nessa região. Agora, para quem vem da zona Leste e Sudeste para ir para a zona Sul, fica bastante complicado, além de ter aumentado o engarrafamento, que começa no sinal, próximo da Maternidade Dona Evangelina Rosa até a Avenida dos Ipês, no horário de pico?, reclamou.

Semáforos emperram fluxo viário

Outro problema apontado pelos motoristas são os muitos semáforos que foram colocados na região, o que segundo eles tem contribuído para a lentidão do trânsito. ?Eles disseram que o trânsito ia ficar mais rápido, mas está bem mais lento com tantos sinais de trânsito?, reclamou Genaldo Galdino. Já para Darcet Sousa, o problema maior é enfrentado pelos pedestres, que não têm uma via exclusiva para eles. ?No local da obra do viaduto nós pedestres temos que andar junto com os carros, dividindo espaço e correndo um risco muito grande de ser atropelado?, afirmou.

Mas há ainda quem afirme que as mudanças vieram para contribuir para o melhor fluxo de veículos nas proximidades da obra do viaduto e que tudo se organizará após um tempo de adaptação dos condutores. ?Em cerca de 15 dias, as pessoas estarão adaptadas e o trânsito começará a melhorar no local?, pontuou.

Enquanto a população se adapta às mudanças, a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (Strans) colocou guardas para organizar o trânsito no local.

Fonte: Pollyana Carvalho