Trilhos do metrô se tornam depósito de lixo em Teresina

O trecho fica compreendido entre a estação da Avenida Miguel Rosa e a ponte metálica, na zona Norte da capital

Lixo urbano é um problema que vem atingindo até a linha do metrô de Teresina. No trecho que vai da estação da Miguel Rosa até a ponte metálica, existe todo tipo de resíduo beirando os trilhos do trem. São pneus, caixas de madeira, carcaças de televisão e até vaso sanitário pode ser encontrado nas proximidades dos trilhos, próximo à ponte do Mafuá, por exemplo.

De acordo com o casal de idosos, que mora no interior do Estado, o mau cheiro ´na área é insuportável. Para eles a solução deste problema é fiscalização e aplicação de multas. Fabiana Mendes possui um ponto comercial em frente à ponte do Mafuá, onde se flagrou a presença de lixo e sinais de queimada no local. Ela informa que o lixo presente na área é dos próprios moradores ou de funcionários do mercado, que comumente jogam lixo no local. Ela relata que já presenciou pessoas em carros que jogam restos de plantas na área. Segundo Fabiana, já realizaram até queimadas nas imediações e as marcas de cinzas confirmam o relato.

?Aqui é a parte onde mais jogam lixo. O acúmulo é mais do lado das casas. Do lado de lá, próximo a banca (de revistas) é insuportável e acumula muitos gatos lá, que as pessoas vão deixar?, explica Fabiana, que aponta que próximo à praça do Mafuá o problema é ainda pior.

Sobre o lixo nos trilhos e na praça, a SDU Centro Norte explica que não tinha conhecimento do problema relatado e considerou algo muito grave e arriscado o fato de o lixo ser colocado numa área próxima aos trilhos. Informaram que uma equipe será designada para examinar as denúncias

Praça enfrenta problemas com lixo e iluminação

Na rua Lucídio de Freitas, bem em frente à praça do Mafuá, um morador da rua, aposentado, que preferiu o anonimato, denuncia que o problema surgiu desde que a nova empresa assumiu a coleta de lixo na cidade. ?Depois que entrou a firma nova, nunca mais apareceu um caminhão. O rapaz que limpa a praça diz que avisa, mas nunca vieram apanhar o lixo aqui?, reclama que há mais de um mês o caminhão da coleta não passa no bairro. Ele também reclama que a praça está às escuras. Segundo ele, apenas duas lâmpadas da praça estão funcionando e ainda com dificuldades. O aposentado informa que as demais, ou estão queimadas, ou foram quebradas.

Outra moradora, que também não quis se identificar, afirma que mesmo com problema de coleta de lixo, não é correto a população deixar o lixo na praça e nos trilhos. Pois, segundo ela, é possível colocar o lixo doméstico nas lixeiras de um supermercado localizado na praça, pois os caminhões do estabelecimento recolhem o lixo.

A respeito do problema de iluminação, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitacional (SEMDUH) informou que uma equipe será enviada para verificar qual o problema para solucionar o mais rápido possível.

Fonte: Vicente de Paula