Trinta cidades de GO não registraram homicídios em 5 anos, revela estudo

Trinta cidades de GO não registraram homicídios em 5 anos, revela estudo

Mapa da Violência 2014 traz análise dos assassinatos entre 2008 e 2012. Em relação apenas a 2012, 95 cidades goianas ficaram livres desse crime.

Dados do Mapa da Violência 2014, estudo que mostra os índices de mortes violentas nas cidades brasileiras, revelam que 30 das 246 cidades goianas não registram nenhum homicídios entre os anos de 2008 e 2012. Já em relação apenas ao ano de 2012, não ocorreram assassinatos em 95 municípios do estado.

Segundo o levantamento, divulgado no início deste mês, das cidades que não registraram assassinatos em 2012, apenas seis possuíam mais de 10 mil habitantes. São elas: Campos Belos, Edéia, Firminópolis, Jussara, Santa Terezinha de Goiás e São Luís de Montes Belos .

Já em relação aos municípios que ficaram livres de homicídios nos cinco anos, apenas um, Sanclerlândia, a 130 km de Goiânia, tinha mais de sete mil moradores (confira a lista completa das 30 cidades abaixo). Para o delegado Klayter Camilo de Resende, que atuava no munícipio até 2012, o desempenho se deve à baixa atuação do tráfico de drogas. "Sanclerlândia é pacata, todos os índices de criminalidade são baixos e a maioria das ocorrências são referentes a brigas, embriagues ao volante, etc. As drogas já existiam, como em todo lugar, mas não tinham muita força. Isso com certeza refletiu no índice zero de homicídios", afirmou.

O atendente de farmácia Valentin de Moura, que mora em Sanclerlândia, diz ficar aliviado ao saber que a cidade passou cinco anos sem homicídios. "Segurança em 100% do tempo ninguém tem, mas é bom saber que a minha cidade conseguiu ficar sem esse tipo de violência e isso faz com que me sinta melhor aqui", disse.

Já o delegado Divino Vieira Ferro, que atua na cidade de São João da Paraúna, no sudoeste de Goiás, que também aparece no estudo, diz que o número pequeno de moradores é responsável pelo período sem assassinatos. "Com certeza é um lugar bom de se viver, são pouco mais de 1,6 mil habitantes. Então todo mundo se conhece, existem muitos parentes, e isso faz com que a violência seja menor", explicou.

Estudo

O Mapa da Violência é de autoria do sociólogo e coordenador da Área de Estudos da Violência Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), Julio Jacobo Waiselfisz, que analisa as bases de dados do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde. ?São dados públicos, que qualquer cidadão pode obter no DataSus. Aí os aproveitamos para traçar um panorama das mortes violentas?, explicou.

Segundo ele, o levantamento é feito sob sua responsabilidade, mas recebe o apoio de diversas entidades para a divulgação. ?Comecei a fazer esses estudos em 1998, quando ainda era coordenador regional da Unesco [Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura] em Pernambuco. O objetivo era entender o cenário da violência, principalmente entre os jovens. Passamos a analisar os dados do SIM e, a partir daí, tínhamos uma noção do que acontecia em todo o país e não paramos mais?, relatou.

Desde 1998, 27 edições do Mapa da Violência já foram publicados. O sociólogo destaca que, em relação a Goiás, o que mais chamou a atenção foi o alto número de homicídios, principalmente nas cidades do Entorno do Distrito Federal.

?Uma tendência clara é que, quanto maior a população da cidade, maior será a taxa de assassinatos. Mas em Goiás, e em inúmeras outras cidades do país, a gente observa que os homicídios têm crescido ao longo dos anos também nos municípios menores, principalmente nas proximidades de Brasília. Mesmo assim, ainda existem aqueles se passam imunes a esse tipo de crime?, afirmou Julio Jacobo.

O porta-voz da Polícia Militar de Goiás, coronel Divino Alves, observa que a região do Entorno do Distrito Federal já teve índices muito altos de criminalidade em anos anteriores, mas afirma que isso não se deve apenas a questões relacinadas ao policiamento. "As autoridades policiais estão presentes nessas cidades, mas o que as pessoas precisam entender é que a segurança pública não é formada apenas por isso. É preciso investimento em educação, saúde, emprego, políticas públicas. Sem essa organização do sistema, os crimes não são facilmente combatidos. É isso que falta ao Entorno do DF", disse.

Confira a lista das 30 cidades goianas que não registraram homicídios entre 2008 e 2012, segundo o Mapa da Violência 2014:


Trinta cidades de GO não registraram homicídios em 5 anos, revela estudo

Fonte: G1