Tudo o que você sabe sobre a menopausa está errado

Tudo o que você sabe sobre a menopausa está errado

Tudo o que você sabe sobre a menopausa está errado

 

Menopausa. Ou você a teme ou lhe dá as boas vindas, dependendo de como enxergue a questão. De um lado, você tem medo dessas ondas de calor e suores noturnos que viu sua mãe passar. De outro, você não vê a hora de deixar de tomar a pílula e usar tampões.

Mas o que você acha que sabe sobre a "mudança" pode ser bem diferente do que acontece de fato. Na realidade, as pessoas têm se confundido sobre o tema há anos. Na década de 1950, foi recomendado radiação e sedativos leves para ajudar as mulheres a lidarem com os efeitos colaterais de quem sofre com “a menopausa” (isso mesmo, é assim que é chamada). E há os defensores dos dois lados do grande e interminável debate do TRH (Terapia da Reposição Hormonal).

Aqui estão alguns dos maiores mitos da menopausa, desmascarados.

A menopausa acontece durante a noite.

Não, nós não estamos falando de suores noturnos. A menopausa é uma transição. De acordo com o Instituto Nacional da Saúde dos Estados Unidos, a menopausa é definida como o período em que você fica sem menstruar por 12 meses inteiros. Começa com os ovários, ao pararem a produção dos hormônios estrogênio e progesterona. É a mudança nos hormônios que traz uma série de efeitos colaterais experimentados por muitas mulheres, incluindo alterações de humor, mudanças nos padrões de sono e secura vaginal.

Menopausa chega aos 50.

Se você teme o ”poderoso” 5-0 porque acha que a Mãe Natureza irá lhe presentear a menopausa, pense novamente. Não há um número mágico. É verdade que a idade média para a última menstruação da mulher é 51, mas isso varia de mulher para mulher. Algumas mulheres podem experimentar a menopausa aos 40, enquanto outras irão experimentá-la mais tarde, no fim de seus 50 anos. Não se esqueça que a perimenopausa, aquele período antes de menstruar pela última vez, mas quando você já sente os sintomas da menopausa, pode durar de quatro a cinco anos. Mas se você está se perguntando quando isso irá acontecer, procure a sua mãe. Especialistas dizem que a genética é o melhor indicador. Você provavelmente vai passar por mudanças em torno da mesma idade que sua mãe.

Existem, no entanto, muitos outros fatores envolvidos. Fumar e fazer quimioterapia podem reduzir a idade de início. Em determinados grupos étnicos, como as negras e hispânicas, normalmente também atingem a menopausa um pouco mais cedo do que as brancas.

Sua vida sexual acabou após o início da menopausa.

É verdade que as alterações hormonais provenientes da menopausa podem diminuir o seu desejo sexual e fazer a excitação ficar mais difícil. Mas algumas mulheres na pós-menopausa relatam ter um desejo sexual maior, o que pode ser taxado até como uma abordagem mais relaxada sobre o sexo, com menos medo de engravidar. Além disso, com as crianças fora de casa, algumas mulheres relatam menos estresse - levando a uma maior intimidade com seu parceiro.

Existem maneiras de lidar com os efeitos colaterais da menopausa, que afetam sua vida sexual, incluindo a secura vaginal. Terapias de reposição hormonal podem dar certo, porém os resultados não são comprovados. Usar hidratantes e lubrificantes vaginais podem ajudar também.

De fato, em uma pesquisa com mais de 46.000 mulheres, entre 50 e 79 anos, foi descoberto que mais de metade era sexualmente ativa no ano passado, e que dessas, mais de três quartos disseram estarem satisfeitas com suas vidas sexuais.

Os sintomas da menopausa são apenas físicos.

Sim, quando você pensa na menopausa, você pensa em uma mulher de uma certa idade, abanando-se e suando baldes, enquanto todo mundo ao seu redor fica tremendo. Mas os sintomas da menopausa são mais profundos. Com um corpo em fase de mudança, sentindo o efeito do estresse, envelhecimento e alterações sexuais, as alterações hormonais podem causar o tal "blues da menopausa." Viu? Não é tudo da sua cabeça.

De acordo com a Sociedade Norte-Americana de Menopausa, a menopausa pode afetar seu humor devido a alterações hormonais e, também porque você pode não estar dormindo bem à noite. Se você tem um histórico de depressão, você pode ser mais suscetível aos sintomas depressivos durante a menopausa. Certifique-se de que você não sofra em silêncio. Converse com seu médico sobre as mudanças de humor e também procure adotar um estilo de vida saudável como uma dieta equilibrada e exercícios físicos.

Fonte: Brasil Post