Umidade cai 21% e radiação fica em 13% em Teresina,afirma meteorologia

Ontem, os serviços de meteoro-logia indicaram que a umidade do ar e a radiação chegaram a índices preocupantes

As temperaturas de Teresina deverão permanecer bastante elevadas nos próximos dias e a possibilidade de incidência de chuva que se viu nos últimos dias deve diminuir.

Segundo o serviço de meteorologia da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar), as temperaturas poderão chegar aos 39° C esta semana. Na tarde de ontem, a umidade relativa do ar caiu a preocupantes 21%. O ideal é 60% e abaixo de 30% é considerado estado de atenção. Já a radiação é de 13%. O limite máximo é 14%.

?Essas chuvas não vieram para ficar e não deverão demorar para ir embora. As possibilidades que elas aconteçam nos próximos dias em Teresina são muito remotas. Já as temperaturas devem continuar altas, como é característico desta época do ano?, disse a meteorologista da Semar, Sônia Feitosa.

Na projeção feita para os próximos dois meses, pela Semar, a média das temperaturas ficará em torno de 36 º C em setembro, podendo a máxima alcançar os 40º C. Já em outubro, mês mais quente, a média ficará em torno de 37º C e a máxima ultrapassará os 40º C. Essa é uma realidade não só de Teresina, mas de outros municípios que estão entre os mais quentes do Estado, como Floriano, Picos, Jaicós, Oeiras e Bom Jesus.

Já a umidade relativa do ar deve continuar caindo, ficando em torno de 30% em Teresina e podendo chegar a até 20% no Sul e Centro-Sul do Estado. No ano passado, no mês de outubro, a capital registrou um percentual de 13%, o que colocou a cidade em estado de alerta, que vai dos 12% aos 20%. Para esse ano, a tendência é que essa umidade também alcance índices baixos.

Aumenta casos de diarreia nos hospitais

Quando os meses mais quentes do ano chegam, a população tem que tomar uma série de cuidados para evitar problemas de saúde. Um dos mais comuns nesta época é o aumento do número de pessoas que sofrem com infecções gastrointestinais, conhecidas como diarreias, sobretudo crianças.

Os hospitais de Teresina já começaram a registrar um crescimento no número de pessoas que dão entrada apresentando esse problema. O pediatra da Fundação Hospitalar, Atêncio Queiroga Filho, afirma que esse aumento já chega a cerca de 15%.

Esse crescimento é bastante comum nesta época do ano e vem acontecendo desde anos anteriores. Apesar de já apresentar aumento significativo, esse percentual deve crescer ainda mais nos meses de outubro e novembro.

"Nós estamos começando o período do B-R-O-Bró agora e as temperaturas devem aumentar ainda mais nos próximos meses, o que acarretará em um aumento ainda mais significativo", pontuou o médico.

Apesar de adultos também estarem sujeitos a sofrer com esse problema, as crianças são as mais afetadas, por isso, para que elas sofram menos com as consequências do calor, as mães já podem redobrar os cuidados.

Dentre as dicas mais importantes consideradas pelo pediatra estão a hidratação constante, ingestão de comidas leves, evitar sol em excesso, dentre outros.

"Quanto mais novas são as crianças, mais sujeitas a estas infecções elas estão, por isso as mães devem tomar muito cuidado com elas", disse.

Normalmente a diarreia é um processo fácil de cura, mas, pode em poucos dias, conduzir à desidratação, desnutrição e as consequências podem ser graves.

Aos primeiros sinais de diarreia, principalmente em crianças e idosos, deve-se fazer a hidratação por via oral, através da ingestão de líquidos e principalmente do soro caseiro.

Fonte: Pollyana Carvalho