Aumenta número de casos de câncer de pênis

Aumenta número de casos de câncer de pênis

O assunto foi um dos mais discutidos no X Congresso Norte-Nordeste de Urologia

Os especialistas em urologia estão preocupados com o impacto do câncer de pênis em diversas regiões do Brasil, sobretudo nos estados do Nordeste.

Prova disso é o fato de que o assunto foi um dos mais discutidos no X Congresso Norte-Nordeste de Urologia, que foi iniciado na quinta-feira (07) no Blue Tree Towers Rio Poty Hotel, e encerra-se hoje.

O presidente da Sociedade Brasileira de Urologia, Aguinaldo César Nardi, participou do evento, e utilizou a realidade do vizinho estado do Maranhão para situar os participantes do congresso sobre o quadro desse tipo de câncer no Nordeste.

?Fizemos um levantamento através do qual constatamos que, no Maranhão, surge um novo caso de câncer de pênis a cada 13 dias?, disse ele. Ainda de acordo com Nardi, há locais nas regiões Norte e Nordeste que registram uma relação de sete casos para cada 100 mil habitantes, um índice considerado preocupante.

?Com isso, é necessário concentrar esforços nessas regiões endêmicas. Não podemos ficar estagnados com relação a esse problema?, finalizou o presidente da SBU.

O evento reuniu grandes nomes da área, a exemplo de Antônio Carlos Lima Pompeo (SP), que ministrou uma conferência de atualização sobre o estado atual do câncer de pênis no Brasil. Pompeo, que tem vasta experiência internacional, expôs diversos dados sobre a doença e advertiu:

?O combate ao câncer de pênis tem o objetivo de preservar a qualidade de vida do homem, e a prevenção é feita com a higiene, com a circuncisão e a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, como é o caso do HPV?.

A influência do vírus nos casos de câncer peniano, aliás, também foi tema de discussões durante o congresso.

Na palestra ?Câncer de pênis e HPV: Mito ou verdade??. O palestrante Stênio de Cássio Zequi (SP) mostrou que de 20 a 80% dos casos de câncer de pênis estão associados com a presença do vírus, não sendo possível ainda determinar todos os aspectos da relação entre a doença e o HPV.

O vírus tem uma relação causal no câncer de colo do útero, no qual ele está presente na média em 95 a 100% dos casos. Mas, conforme foi mostrado durante a explanação, ainda não é possível estabelecer sua real influência nos casos de câncer do pênis, já que o HPV pode aparecer desde os tipos menos agressivos até as variantes mais graves da doença.

?Estamos discutindo desde medidas preventivas até o tratamento de tumores nesta área, falando principalmente sobre as técnicas mais modernas e procedimentos minimamente invasivos. Infelizmente o norte e o nordeste ocupam uma posição de destaque quanto à incidência desse tipo de doença.

Nas semanas que antecederam o congresso, realizamos uma campanha de caráter informativo, contando também com a realização de cirurgias de fimose no Hospital Getúlio Vargas.

Chegamos a realizar uma cirurgia em um paciente com uma lesão suspeita, que não chamou a atenção a ponto de o mesmo procurar ajuda médica?, disse o urologista Giuliano Aita, presidente do X Congresso Norte e Nordeste de Urologia.

O evento conta com a presença do convidado internacional Clement Claude Abbou, professor e chefe do Departamento de Urologia do Centre Hospitalier Universitaire Henri Mondor, de Cretéil, França. Abbou participa, na manhã de hoje, do módulo de Câncer de Próstata no congresso.

Pesquisadores de todos os Estados do Norte e Nordeste estão participando do evento e os debates estão sendo bastante enrriquecedores. Até hoje, eles estarão reunidos com mais temas ligados à urologia, abordando tanto assuntos ligados a homens, mulheres e crianças.

Fonte: Dowglas Lima