Usuários relatam "drama" após ataque virtual derrubar Twitter

Sem dar muitos detalhes, o site oficial do Twitter informou ainda hoje que a plataforma retornou ao funcionamento

O serviço de microblogs Twitter, coqueluche entre internautas, ficou fora do ar na manhã desta quinta-feira (6) devido a um ataque virtual. Foi o suficiente para os usuários entrarem em uma pequena crise pessoal: afinal, quando o Twitter sai do ar, onde as pessoas vão reclamar da falta de acesso ao microblog?

Sem dar muitos detalhes, o site oficial do Twitter informou ainda hoje que a plataforma retornou ao funcionamento, e que ainda está se defendendo do ataque. As instabilidades na conexão persistem, no entanto, e foram confirmadas pela equipe técnica do site. Diversos usuários continuam a reclamar de lentidão e de completa falta de conexão.

"Estou sofrendo", disse o jornalista e redator publicitário Pedro Beck (www.twitter.com/pedrobeck), que constatou a queda momentânea do serviço quando ligou o computador, às 10h. "Quando conectei, ele [o Twitter] entrou. Mandei um "tweet" [mensagem cujo texto não ultrapassa 140 caracteres], ficou carregando por um tempo e não foi. Daí, já era", relatou. "Não posso contar ao mundo o que estou fazendo", lamenta. "Fiquei angustiado."

"O Twitter é a coisa mais incrível que eu já vi na vida. Me proporcionou novas amizades, contatos profissionais, ficar "stalkeando" [espiando, seguindo] a vida dos outros".

A webdesigner Mariana Neri (www.twitter.com/nananeri), de Salvador, disse que estava trabalhando muito no momento em que os primeiros indícios do ataque surgiram.

"Deu agonia", brinca. "Fiquei tentando abrir várias vezes, porque, às vezes, volta, mas desta vez não rolou", conta ela. E a rotina? "Aumentou a minha produtividade."

Já o cartunista André Dahmer (www.twitter.com/malvados), do Rio de Janeiro, disse que a queda no serviço de microblogs o prejudicou, mas não tanto. "Estou indo viajar agora para São Paulo para lançar o meu livro no domingo, e gostaria de ter avisado isso", observou. "Não deu para avisar pelo Twitter".

Ainda assim, ele minimizou a queda. "Ele é bom para avisar certas coisas, mas acho que não vai me matar, não."

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br