Vacina contra gripe pode reduzir óbitos em até 70%, diz Amariles Borba

A imunização para proteção contra o vírus da gripe reduz as internações por síndromes respiratórias e por doenças respiratórias, bem como os óbitos dessas pessoas que são internadas

Começou ontem (04) a campanha nacional de vacinação contra a influenza ou popularmente chamada de gripe.

São, ao total, 104 postos de vacinação espalhados em hospitais, postos de saúde, shoppings e supermercados, em todas as zonas de Teresina.

As Unidades Básicas de Saúde e hospitais estão imunizando crianças de seis meses a cinco anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais, gestantes puérperas (mulheres que estão a 45 dias após o parto) e grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Segundo Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS, as campanhas de vacinação contra a gripe têm ajudado a reduzir números de internações e, inclusive, óbitos em período de internação do paciente.

“Essa redução de internações é resultado de pesquisas feitas não só no Brasil, como no mundo, que a vacina pode reduzir em torno de 40% a 50% das internações por síndromes respiratórias e por doenças respiratórias e você diminui os óbitos dessas pessoas que são internadas em até 70%”, aponta a diretora de Vigilância da FMS.

Para Amariles Borba, a proteção da vacina contra a influenza não é imediata, só é possível ser protegido após o 14º da vacinação, isso ocorre devido a fácil adaptação dos vírus. “Após a vacinação, a partir do 14º dia você já tem uma proteção bem significativa contra os três vírus da gripe que contêm a vacina, que é o Vírus H1N1, H3N2 e o Vírus B.

Nós precisamos entender que os vírus, assim como nós, adaptam-se bem às novas situações, chegando a mudar até de hábitos”, destaca Amariles Borba.

A Fundação Municipal de Saúde vai promover neste sábado, 09, o dia D de mobilização contra a influenza, tendo como ponto principal a Unidade de Saúde do Planalto Uruguai, zona Leste de Teresina.

152 mil pessoas devem ser vacinadas contra vírus da gripe

A Campanha Nacional de Vacinação, que se iniciou na manhã de segunda-feira (04), deve se entender até o dia 22 de maio. A meta da Fundação Municipal de Saúde (FMS) é vacinar 152.358 pessoas, de acordo com o público-alvo.

Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS, espera que o Sistema Único de Saúde consiga vacinar o maior número de pessoas possível.

"É uma vacina que tem que ser tomada todos os anos. Nós esperamos que este ano o SUS consiga fazer essa cobertura máxima, que a gente aumente a proteção para a população.

Apesar de aparecer reações adversas no corpo, Amariles Borba garante que os benefícios são bem maiores. "A maior reação que aparece na pessoa ao ser vacinada é uma pequena dor no braço no local da vacina, pode também dar uma leve febre, mas os benefícios são bem maiores e mais significativos que as reações", esclarece.

As formas de se adquirir a influenza ou a gripe, que é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório, são por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto à boca, olhos e nariz.


Fonte: Virgínia Santos e Márcia Gabriele