Vacinação contra paralisia infantil encerra hoje

A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde para a Prefeitura de Teresina é a vacinação de 69.816 crianças

A Prefeitura de Teresina, através da Fundação Municipal de Saúde, alerta aos pais que o encerramento da campanha de vacinação contra a paralisia infantil, encerra hoje (10).

Pedro Leopoldino, presidente da FMS, informa que os pais devem colaborar com o serviço prestado pela Prefeitura. ?Só depende agora dos pais ou responsáveis em levar as crianças menores de cinco anos para tomarem a vacina contra a pólio nas 80 unidades de saúde espalhadas por praticamente todos os bairros da capital. O poder público já está fazendo a sua parte?, enfatiza.

Até a manhã de ontem (9), dados estatísticos parciais da Gerência de Epidemiologia da FMS indicavam que 8.880 crianças teresinenses ainda não estavam protegidas contra a doença, mesmo com a prorrogação da campanha e com a abertura de salas de vacina no fim de semana e feriado da Independência.

?Temos consciência de que não medimos esforços para facilitar a vacinação, agora é com a família, que tem ainda essa sexta-feira para levar as crianças aos postos de vacinação?, salientou a coordenadora de ações assistenciais da FMS, Amariles Borba.

A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde para a Prefeitura de Teresina é a vacinação de 69.816 crianças contra a paralisia infantil nesta segunda etapa da campanha em 2010. Até quinta-feira, haviam sido vacinadas 60.936, o que representa um percentual de 87,28%, mas o objetivo de cobertura vacinal é de, no mínimo, 95%. Pelas estatísticas, o maior número de crianças que ainda não se vacinaram em Teresina está na faixa etária de um a quatro anos.

?Esperamos que os pais ou responsáveis pelas crianças menores de cinco anos compreendam esse nosso esforço, assimilem a nossa preocupação e procurem as salas de vacina o quanto antes, até esta sexta-feira, e pratiquem um ato de cidadania, imunizando seus filhos contra a poliomielite, mesmo aquelas que já tenham sido vacinadas em junho passado.?, reitera Pedro Leopoldino.

Fonte: Secretaria de Comunicação de Teresina