Popozuda é chamada de grande pensadora e o hit "Beijinho no Ombro" vira questão de prova no DF

Popozuda é chamada de grande pensadora e o hit "Beijinho no Ombro" vira questão de prova no DF

Hit de Valesca cai em prova e é alvo de crítica

Enunciado pedia que os alunos completassem um trecho da música. Teste foi parar nas redes sociais e virou alvo de críticas e piadas. Secretaria de Educação diz que docente dará explicações nesta terça.

Uma questão da prova de filosofia de uma escola pública do Distrito Federal vem provocando polêmica. No teste para alunos do terceiro ano do Ensino Médio, o professor se refere à funkeira Valesca Popozuda como uma grande pensadora contemporânea e pede para os estudantes completarem um dos trechos da música ?Beijinho no Ombro?.

Surpreendidos com a questão, alguns alunos fotografaram a prova e a divulgaram nas redes sociais. A postagem já teve cerca de 2.500 compartilhamentos e 600 comentários. A maior parte considera afirmação do item inadequada. Para o professor da faculdade de educação da Universidade de Brasília, Cleiton Hércules, a questão é descabida.

?Não vejo nenhum problema em usar trechos de músicas ou poemas em provas. Por outro lado, eu faria algumas restrições ao chamar a funkeira de grande pensadora, já que esse tipo de título deve ser dado a pessoas que tenham dado alguma contribuição significativa à produção seja musical, teatral ou no campo acadêmico. Chamá-la de grande pensadora parece um exagero?, afirma Hércules.

Nos comentários nas redes sociais alguns alunos que fizeram a prova disseram acreditar que a questão foi incluída por brincadeira, para descontrair. Procurada, a Secretaria de Educação disse que não comentaria o caso e que o próprio professor, Antonio Kubitscheck, falaria sobre a prova nesta terça-feira.

O Clipe da música ?Beijinho no Ombro?, lançado há três meses, tem mais de 22 milhões de visualizações na internet. Em show na quinta-feira passada na capital, a funkeira prometeu que o próximo clipe será gravado em Brasília e terá cenas em frente ao Congresso Nacional.

Fonte: CBN