Vereadores apontam erros em multas da Strans no Piauí

Os parlamentares questionam a legalidade da aplicação delas e apontam possíveis desacordos

CONFIRA A MATÉRIA COMPLETA NA EDIÇÃO DO JORNAL MEIO NORTE DE QUARTA-FEIRA, DIA 7 DE MAIO

O sistema de aplicação de multas da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito de Teresina (Strans), foi a pauta de discussão durante audiência pública, na Câmara Municipal de Vereadores. Os parlamentares questionam a legalidade da aplicação delas e apontam possíveis desacordos nesse processo, em relação ao que prever o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Dentre as irregularidades existentes, segundo o vereador Edilberto Borges, o Dudu (PT), proponente da audiência, ele destaca as multas aplicadas em relação à ultrapassagem no sinal vermelho, o não uso do cinto de segurança e ainda o uso de celular no trânsito. ?Esse tipo de multa, segundo o Código de Trânsito Brasileiro, só pode ser aplicado por agentes de trânsito, que estiverem no local, mas aqui essa multa é aplicada com base na imagem de câmeras instaladas em vários pontos da cidade?, reclamou.

O superintendente da Strans, Carlos Augusto Daniel Júnior, rebateu as críticas do vereador, afirmando que a maioria dessas multas são aplicadas por agentes que atuam nas ruas, e não apenas pelas câmeras. ?Nós nem tínhamos como aplicar multas só com base nas câmeras, afinal hoje nós temos na cidade mais de dez mil cruzamentos e apenas 150 aparelhos de videomonitoramento. O número de infrações é bastante alto para que seja notificado apenas com base nas câmeras?, disse.











Fonte: Pollyana Carvalho