Vocação: Cresce número de avós cuidando do seus netos

Para algumas mulheres, ser mãe vai além de gerar uma criança, transformando-se em uma vocação

Com a vida moderna exigindo cada vez mais tempo da população, ser mãe não tem sido uma tarefa fácil de ser desempenhada pela mulher contemporânea. Ela trabalha o dia inteiro e tem pouquíssimo tempo para dedicar aos filhos.


Vocação: Cresce número de avós cuidando do seus netos

Muitas vezes essa tarefa é assumida pelas avós, que são responsáveis por mimar, dar presentes, e preparar guloseimas irresistíveis para os netinhos. Mas dizem que amor de avó é em dobro, e quando assumem o papel de mãe, esse amor triplica.

São vários os motivos que levam as velhinhas, que atualmente não são tão velhinhas assim, a se tornarem referência materna para os netos. Como muitas mulheres têm filhos muito jovem, a criança acaba morando com a avó desde bebê, e quando a mãe se casa o filho não quer acompanhá-la, pois já está acostumado com o cantinho da vovó.

A empresária Verônica Marques é um dos exemplos de avó que se tornou mãe dos netinhos e vive todos os dias esse amor em dobro. Ela conta que tem três filhos e seis netos, e são os maiores amores da sua vida. ?Hoje moram comigo três netos, Pâmela, Maria Eduarda e Emanuel. Todos estão comigo desde que nasceram, os pais sempre vêm visitar mas nem se atrevem a levá-los?, brincou.

Dona Verônica explica que os cuidados com a educação dos netos são redobradas, e quando é necessário chamar a atenção, ela não hesita em mostrar o caminho correto a seguir.

?Com os filhos às vezes erramos, até porque é uma tarefa nova, mas com os netos eu procuro acertar e dar o meu melhor. A Pâmela sonha em estudar medicina, então estou sempre aconselhando ela, explicando que para passar no vestibular ela precisar abrir mão da vida social?.

Como se tornaram as responsáveis pela educação dos netos, as avós deixaram de ser sinônimo de mimos, para cobrar mais responsabilidade e compromisso dos novos filhos. Mas tudo isso mostra o quanto o amor por eles é grande, pois uma boa educação é a garantia de um futuro melhor. ?Se eu me preocupo é porque eu quero bem?, assegurou Verônica.

Educação dividida entre mãe e filha

Apesar de serem criados pelas avós, as mães também participam da educação dos filhos, mesmo que esporadicamente, o amor entre os dois não deixa de existir e a autonomia continua. Mas dona Verônica afirma que é importante um consenso, pois uma não pode tirar a autonomia da outra.

"Quando duas pessoas estão mandando não existe autoridade. É importante que a mãe não retire o filho do castigo, quando foi a avó quem o colocou e vice-versa.

Procuro sempre conversar com minha filha quando ela está em casa, para não tirar minha autoridade, pois se eles fazem alguma coisa errada, uma briga e a outra passa "a mão na cabeça", a educação será prejudicada", disse Verônica.

A comerciante Maria do Rosário conta que neste ponto ela não tem problema com a filha, pois quando uma ordem é dada por uma delas, a outra não desrespeita, e essa relação harmoniosa é fundamental para que eles respeitem a avó e a mãe, que estão preocupadas em torná-los cidadãos de bem.

"Acho que se discordássemos neste ponto, com certeza iríamos afetar consideravelmente a educação dos meus netos, pois quem teria autoridade para chamar a atenção?

A nossa autoridade é a mesma, e quando eu discordo em algum ponto eu sempre falo para ela. Acho que uma relação harmoniosa em casa é uma excelente forma de educar", afirmou a comerciante.

Maternidade compartilhada

A mãe é considerada o ponto seguro para os filhos, mesmo depois de casados e com suas respectivas famílias, nada melhor do que a casa da mãe. Ouvir conselhos ou simplesmente colocar a cabeça no colo dela, já é essencial para enfrentar os problemas.

Na criação dos filhos a opinião da mãe é solicitada diversas vezes, logo ela já passou por todas aquelas etapas, e sempre sabe a melhora alternativa a seguir.

Quando essa criação pode ser compartilhada, saem ganhando os netos, que contam com duas mães que os enchem de amor e carinho todos os dias. A comerciante Maria do Rosário, ajuda a filha Mônica na criação dos netos Monique e Meton, e faz tudo que estiver ao seu alcance para fazê-los felizes.

"Minha filha me disse que queria que eu criasse os seus filhos como eu a criei e ao irmão. Então participo da educação dos meus netos desde quando eles nasceram.

Se me perguntassem se existe alguma diferença no amor que sinto por eles e pelos meus filhos, sinceramente não vejo nenhuma, pois os amo da mesma maneira que que amo os meus filhos", assegurou Maria do Rosário.

Os netos contam para os amigos da escola que são pessoas de sorte, pois têm duas mães e isso os torna uma família especial. "Toda carta que eles fazem para Mônica, também fazem para mim, e tem dia que eles dormem comigo e outros com ela.

Meus netos sempre dizem que têm duas mães, e o amor é o mesmo, o carinho é o mesmo. Eu os amo como se fossem realmente meus filhos, e se um dia a Mônica for embora de casa, eles ficam", disse.

Fonte: Gisele Alves