Vulcão gera cancelamentos de voos em São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul

Parte dos voos de chegada e partida para o Uruguai, Argentina e Chile é afetada nas últimas horas, no Brasil, devido à emissão de cinzas do vulcão

Parte dos voos de chegada e partida para o Uruguai, Argentina e Chile é afetada nas últimas horas, no Brasil, devido à emissão de cinzas do vulcão chileno Puyehue na atmosfera da América do Sul. O problema afeta operações em São Paulo, Porto Alegre (RS) e no Rio de Janeiro (RJ). Somente em Guarulhos (SP), foram cancelados quatro voos de chegada e outros cinco de partida até as 18h. Outras duas aeronaves oriundas de Buenos Aires não têm pouso confirmado.

Os cancelamentos são registrados em operações da Aerolineas Argentinas, Tam, Pluna, Gol, BQB e Lan-Chile. Ao contrário da semana passada, alguns voos seguem confirmados para os três países.

No Rio, apenas três voos para Montevidéu da Pluna foram cancelados no Aeroporto do Galeão. Já no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, a Infraero confirmou a suspensão de três voos de chegada e quatro de partida.

Nesta tarde, na capital gaúcha, passageiros de um voo da Gol rumo com destino a Montevidéu, foram orientados a deixar a aeronave. Funcionários confirmaram que o motivo era o avanço da nuvem de cinzas vulcânicas.



Mauricio Pereira, empresário brasileiro que trabalha no Uruguai, demonstrou conformismo com a situação. "Bom, eu vou agora me informar com a companhia, mas não tenho mais esperanças. Desisti já", afirmou. O empresário, que viaja seguidamente ao país vizinho, disse que, desde o início dos problemas com o vulcão chileno, quando há a interferência de nuvens de cinzas, normalmente sua partida é "atrasada em um ou dois dias".

Cinzas prejudicam voos na Argentina e no Uruguai

A região de Buenos Aires voltou a registrar a presença das cinzas do vulcão chileno Puyehue, que teve violenta erupção entre os dias 4 e 5 de junho. A presença das cinzas vem sendo notificada desde as 6h nas observações meteorológicas do Aeroparque, na capital argentina. O aeroporto internacional em Ezeiza, na Grande Buenos Aires, registra a presença das cinzas nas suas vizinhanças desde a noite de ontem.

Bariloche e em Neuquen, cidades argentinas mais próximas do vulcão Puyehue e mais seriamente afetadas pelo depósito das cinzas vulcânicas, voltaram a registrar cinzas desde o começo da semana. As cinzas são registradas desde ontem em várias áreas do Uruguai, inclusive na capital, Montevidéu.

Fonte: Terra