Zoneamento dos Cerrados piauienses tem investimento de R$ 400 mil

A proposta é realizar um levantamento da potencialidades e limitações do bioma

Um investimento de R$ 400 mil será destinado ao zoneamento do cerrado piauiense. A proposta é realizar um levantamento da potencialidades e limitações do bioma. O projeto da Secretaria Estadual de Meio Ambiente recebe o nome de Zoneamento Econômico e Ecológico (ZEE), do Cerrado. O objetivo do ZEE dos Cerrados é implementar políticas para o aproveitamento dos cerrados piauienses de maneira sustentável.

A concepção do ZEE consiste na elaboração de índices de potencial para atender às demandas dos amplos segmentos sociais e de gestores públicos e integração das políticas territorial, ambiental e de desenvolvimento, no referido bioma.

Conforme explica o coordenador técnico de Meio Ambiente do Zoneamento Daniel Guimarães, esse diagnóstico deve melhorar os investimentos públicos na região dos cerrados piauienses. ?Isso porque será feita uma análise macrorregional, detectando os principais motivos que induzem seu desenvolvimento, a infraestrutura que define seu padrão territorial, os impactos sócio-ambientais conseqüentes e as macros políticas públicas?, reitera o coordenador.

O ZEE dos cerrados, é um instrumento fundamental para o planejamento da ocupação do território, porque define as áreas prioritárias e mais vocacionadas para a produção e aquelas que deverão ser destinadas para a preservação. ?Essa é uma forma de delimitar as características de cada região e com isso adequar cada local as necessidades peculiares?, lembra Daniel Guimarães

Dos 25 milhões de hectares de terra do Piauí, cerca de 11,5 milhões de hectares são de bioma do Cerrado. Essa extensão corresponde 36,9% de toda a área de cerrados do nordeste. O diagnóstico de zoneamento deve dar início no mês de outubro e a conclusão do mesmo será em dezembro de 2010. ?Os recursos deverão ser investidos na contratação de técnicos e para equipamentos, para que o levantamento possa acontecer de forma eficiente e que atenda as necessidades das populações localizadas nessas áreas?, lembra Daniel.

As licenças ambientais na região do prevêem que de um percentual de 100%, um equivalente a 30% deve ser destinado na reserva legal, e que de maneira nenhuma as Áreas de Proteção Permanentes (APP), podem ser afetadas. O zonamento vai permitir a avaliação da situação do bioma no estado , atualmente o território tem menos de 11% de desmatamento. (T.T.)

Fonte: Thays Teixeira - Jornal Meio Norte