Zoo sacrifica filhote de girafa saudável para alimentar leões

O zoológico explicou que não poderia deixar a girafa crescer

Um filhote de girafa de um ano e meio em perfeito estado de saúde foi sacrificado neste domingo em um zoológico de Copenhague na Dinamarca.


O porta-voz do zoológico, Tobias Stenbaek Bro, indicou à AFP que o filhote, de nome Marius, foi abatido com uma pistola no início da manhã. Após a morte, o zoológico realizou uma necropsia à qual os visitantes estavam autorizados a assistir.



O corpo do animal foi fatiado e utilizado para alimentar os animais do parque. Stenbaek Bro explicou que o zoológico não esperava a comoção provocada pelo destino do animal. "As pessoas têm o direito de protestar, mas é claro que nos surpreendeu, sempre fazemos isso, temos que controlar a natalidade de alguma forma", disse.

Filhote de girafa é sacrificado em zoo da Dinamarca (Crédito: Reprodução)
Filhote de girafa é sacrificado em zoo da Dinamarca (Crédito: Reprodução)


O zoológico explicou que não poderia deixar a girafa crescer para evitar a consanguinidade entre exemplares desta espécie. As opções de castração ou reintrodução na natureza foram descartadas, assim como a transferência de Marius a outro centro da Associação Europeia de Zoológicos e Aquários (EAZA), por incompatibilidade genética.

Filhote de girafa é sacrificado em zoo da Dinamarca (Crédito: Reprodução)
Filhote de girafa é sacrificado em zoo da Dinamarca (Crédito: Reprodução)


As duas principais associações dinamarquesas de defesa dos animais, Dyrenes Beskyttelse e Anima, ignoraram a campanha a favor do filhote de girafa, que recolheu milhares de assinaturas na internet contra do zoo.

Filhote de girafa é sacrificado em zoo da Dinamarca (Crédito: Reprodução)
Filhote de girafa é sacrificado em zoo da Dinamarca (Crédito: Reprodução)


Um zoológico sueco informou no sábado ter solicitado sem sucesso a transferência de Marius: " Solicitamos a transferencia do filhote várias vezes mas sempre sem resposta" disse o porta voz do zoo sueco.



Fonte: Com informações da Uol