SEÇÕES

Aulas presenciais são suspensas por 10 dias na rede particular do PI

Presidente do Sinpro, Jurandir Soares, informou sobre a decisão após reunião

Compartilhe a matéria

O presidente do Sindicato dos Professores e Auxiliares da Educação do Piauí (Sinpro), Jurandir Soares, informou que em reunião, na tarde de terça-feira (23), a entidade e o Sindicato das Escolas Particulares do Estado do Piauí (Sindespi), chegaram a um acordo pela suspensão por dez dias das aulas presenciais iniciando na sexta-feira, 26 de março, até o dia 4 de abril. Com a decisão, no período, as aulas continuarão sendo ministradas somente na modalidade remota. 

Em reunião no  domingo (21), o procurador Ednaldo Brito pediu ao Comitê de Operações Emergenciais (COE) os dados oficiais sobre os casos de Covid-19 detectados nas escolas, para decidir sobre o pedido. Segundo o presidente do Sinpro, Jurandir Soares, há um surto de Covid-19 nas escolas que tirou a vida de dois professores de escolas particulares nas últimas semanas, que estavam trabalhando em aulas presenciais.

Presidente do Sinpro, Jurandir Soares, informou sobre a decisão (Foto: Reprodução)

No  sábado (20), o professor Chico Carlos, de 53 anos, faleceu vítima da doença.

Na terça-feira (23), o professor Rodrigo Correia, de 35 anos, faleceu. “Os professores estão todos em pânico. Estamos pedindo a suspensão de 15 dias apenas das aulas presenciais, continuando no modelo remoto. Os professores, na verdade, nunca pararam”, disse o professor Jurandir Soares.

Segundo o Sinpro, o número de alunos infectados pelo coronavírus em escolas do Piauí quadruplicou entre os dias 10 e 18 de março. No mesmo período, houve mais de 50 casos de professores e auxiliares com Covid-19.

Jurandir Soares disse que os dados se referem a apenas 75 escolas particulares do estado - do total de mais de 400 existentes. 

“Há uma grande subnotificação desses casos. Por isso a gente afirma: há sim um surto de Covid-19 nas escolas”, pontuou. 


Tópicos
Comentários