SEÇÕES

Idosa de 84 anos perde US$ 800 mil em golpe com criptomoedas

Anlyan havia habilitado a autenticação de dois fatores em sua conta, mas mesmo assim não foi o suficiente para impedir o ataque

FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

Conforme o mercado de criptomoedas cresce, mais golpistas enxergam no setor oportunidades de golpes. Uma situação recente que comprova isso ocorreu com Alex Anlyan, uma senhora de 84 anos, que relatou à rede de TV estadunidense CBS que foi vítima de um golpe que lhe custou US$ 800 mil.

O caso aconteceu em West Palm Beach, na Flórida. Segundo informado pela reportagem da CBS, Anlyan começou a investir em criptomoedas pensando em sua família, deixando os ativos na exchange CoinBase, onde ela realizava suas operações.

Um dia, a idosa recebeu uma ligação de um número desconhecido registrado de Washington D.C., afirmando que sua conta na corretora estava zerada. A vítima acredita que o golpe tenha ocorrido nessa comunicação, quando ela revelou informações de seu acesso a exchange.

Após a ligação, Anlyan entrou na sua conta, e viu que os criminosos haviam realizados vários pequenos saques até deixar ela zerada. No total, foram milhares de saques de US$ 98,50.

A idosa, na entrevista, afirma ter pouco esperanças de recuperar o dinheiro, mesmo tendo avisado o FBI, já que por mais que tenha sido um crime, as operações foram legitimas, e não há como cancelar saques de criptomoedas.

Deixar criptos em corretoras é perigoso

Anlyan havia habilitado a autenticação de dois fatores em sua conta, mas mesmo assim não foi o suficiente para impedir o ataque, já que criminosos podem obter dados de acesso não só de exchanges de criptomoedas, mas de variados serviços, através de engenharia social, como o telefonema recebido pela idosa, ou por phishing.

Além disso, mais especificamente no mercado de criptomoedas, deixar ativos parados em contas de exchange não é recomendo, já que se a corretora responsável for invadida, como ocorreu recentemente com a AscendEX, todos os ativos nela estarão em risco, enquanto carteiras digitais não tem ligações entre si.

O fato de a exchange ser um serviço também torna mais crível as tentativas de engenharia social, já que existe, no imaginário popular, possibilidade de empresas ligarem para usuários de seus serviços. Já com carteiras digitais, como são algo pessoal, qualquer comunicação levanta suspeitas.

Veja Também
Tópicos