SEÇÕES

'Não podemos tolerar ódio', diz Biden ao repudiar ataque em bar LGBTQ+

O tiroteio matou ao menos cinco pessoas e outras 18 estão feridas. Biden disse que ele e a primeira-dama, Jill, estão “orando pelas famílias” das vítimas

FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, lamentou o ataque armado a um bar LGBTQ em Colorado Springs, que ocorreu na madrugada deste domingo (20) no horário de Brasília. O tiroteio matou ao menos cinco pessoas e outras 18 estão feridas.

presidente dos Estados Unidos, Joe Biden,

Biden disse que ele e a primeira-dama, Jill, estão "orando pelas famílias" das vítimas. "Embora nenhum motivo neste ataque ainda esteja claro, sabemos que a violência armada tem um impacto particular sobre as comunidades LGBTQI+ em nossa nação", afirmou.

O presidente falou ter assinado uma lei de segurança de armas, mas disse ser necessário "fazer mais" para combater a "epidemia de saúde pública de violência com armas de fogo", ressaltando "as injustiças que contribuem para a violência contra as pessoas LGBTQI+". "Não podemos tolerar o ódio".

Uma porta-voz da polícia local disse ter recebido um telefonema sobre a ocorrência por volta das 23h57 (3h57 de Brasília, domingo) no Club Q. A policial afirmou que os agentes localizaram um suspeito dentro do bar.

O Club Q postou estar "devastado com o ataque sem sentido contra nossa comunidade". "Agradecemos as rápidas respostas dos clientes heroicos que subjugaram o atirador e acabaram com este ataque de ódio", publicou o bar em sua página no Facebook.

Veja Também
Tópicos