mais

Comer carne processada aumenta o risco de doenças cardíacas, diz estudo

Bacon, presunto e salsichas aumentaram o risco de doenças cardíacas. Frango e o peru ficaram de fora

Comer carne processada aumenta o risco de doenças cardíacas em até 18%, de acordo com a maior análise já feita sobre o impacto do consumo de carne na saúde cardíaca. Pesquisadores da Universidade de Oxford estão pedindo ao público que diminua condideravelmente o consumo de carne vermelha e processada, ou desista totalmente, para diminuir o risco de morte por doença coronariana.

A equipe descobriu que comer 50g por dia de carne processada, incluindo bacon, presunto e salsichas, aumenta o risco de doenças cardíacas em 18% devido ao seu alto teor de sal e gordura saturada.

Bacon é prejudicial à saúde (Foto: reprodução)Bacon é prejudicial à saúde (Foto: reprodução)

Isso caiu para 9% para carnes vermelhas não processadas, como bovina, cordeiro e porco, mas não foi encontrada nenhuma ligação entre doenças cardíacas e comer aves, como frango e peru, que têm baixo teor de gordura saturada.

Anika Knüppel, co-autora do estudo, disse: “Sabemos que a produção de carne é um dos principais contribuintes para as emissões de gases de efeito estufa e precisamos reduzir a produção e o consumo de carne para beneficiar o meio ambiente. Nosso estudo mostra que uma redução na ingestão de carne vermelha e processada também traria benefícios para a saúde pessoal. ”

Ela acrescentou que não havia acordo sobre o que constituía um nível seguro e, em vez disso, recomenda consumir o mínimo possível, com o máximo possível de uma vez por semana. A pesquisadora pediu aos legisladores que fortaleçam as diretrizes de saúde pública para encorajar mais pessoas a limitar a ingestão de carne vermelha processada.

Carne vermelha processada (Foto: reprodução)Carne vermelha processada (Foto: reprodução)

9 milhões de pessoas morrem a cada ano vítimas de doença cardíaca

Embora a pesquisa não tenha estabelecido as razões para a ligação, acredita-se que a ingestão elevada de gordura saturada aumenta os níveis de colesterol de lipoproteína de baixa densidade (LDL) prejudicial, enquanto o consumo excessivo de sal aumenta a pressão arterial, ambos presentes em grandes quantidades em carnes processadas e são fatores de risco bem estabelecidos para doenças coronárias.

Quase 9 milhões de pessoas morrem a cada ano em todo o mundo de doença cardíaca coronária, que é causada pelo estreitamento das artérias que fornecem sangue ao coração. No Reino Unido, espera-se que 10% das pessoas morram de doença coronariana, um número que os pesquisadores estimam que poderia ser reduzido para 9% se as pessoas cortassem a ingestão de carne vermelha em três quartos ou parassem de consumi-la.

Trabalhos anteriores da mesma equipe de pesquisa indicaram que mesmo a ingestão moderada de carne vermelha e processada está associada a um risco aumentado de câncer de intestino.

Pesquisadores do Departamento de Saúde da População de Oxford, Nuffield, analisaram todas as evidências disponíveis, incluindo 13 estudos de coorte rastreando a saúde de mais de 1,4 milhão de pessoas por até 30 anos, para estabelecer definitivamente a ligação entre doença cardíaca coronária e consumo de carne vermelha. A maioria dos estudos foi baseada em adultos brancos que vivem na Europa ou nos Estados Unidos, com mais dados necessários para outras populações.


Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail