mais
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Após rejeição dos irmãos, filhote de macaco passa dia com bichos de pelúcia

Bebê está recebendo os cuidados no Zoo em Santa Catarina e na casa de uma veterinária

Um filhote de macaco-caranguejeiro após ser rejeitado pela própria família no zoológico de Balneário Camboriú, no Litoral Norte catarinense, está sob os cuidados de uma veterinária na sua casa.

Apelidado por Iuri, o macaquinho é mantido reservado em local com bichos de pelúcia, cobertores, leite especial e mamadeiras. Segundo o G1, desde que nasceu, em fevereiro, Iuri não foi bem recebido pelos irmãos e a convivência familiar ficou perigosa.

Bebê macaco foi rejeitado pela família em zoológico de Balneário Camboriú (SC) — Foto: Zoo do Complexo Cyro Gevaerd/DivulgaçãoBebê macaco foi rejeitado pela família em zoológico de Balneário Camboriú (SC) — Foto: Zoo do Complexo Cyro Gevaerd/Divulgação

Por isso, a equipe responsável optou por isolá-lo, mas em razão dos cuidados intensos necessários, o grupo decidiu que Iuri passaria um período na residência da veterinária, Samara de Oliveira Freitas.

Segundo a bióloga responsável pela equipe, Marcia Regina Gonçalves Achutti, Iuri vem se desenvolvendo com saúde. Enquanto isso, a veterinária Samara de Oliveira Freitas cuida dele em casa durante à noite.

Samara cuida do animal durante o dia no zoológico e a noite em sua própria casa — Foto: Zoo do Complexo Cyro Gevaerd/DivulgaçãoSamara cuida do animal durante o dia no zoológico e a noite em sua própria casa — Foto: Zoo do Complexo Cyro Gevaerd/Divulgação

"Ele vem ficando comigo aqui em casa a noite para receber alimentação e cuidados. Ele vem só para eu poder cuidar durante a noite e madrugada. E durante o dia, ele retorna para o zoo para ficar em um ambiente todo preparado para ele. Quando ele ficar mais independente, vai ficar direto no zoo", explica a veterinária Samara.

A veterinária relembra que em casa ele vem recebendo todo cuidado, alimentaç~çao é dada de quatro em quatro horas e todo processo de higienização. Samara conta que Iuri não chora muito e que a sua rotina teve que se moldar às necessidades do filhote.

Filhote é mantido aquecido — Foto: Zoo do Complexo Cyro Gevaerd/DivulgaçãoFilhote é mantido aquecido — Foto: Zoo do Complexo Cyro Gevaerd/Divulgação

No zoológico, onde fica boa parte do dia, Iuri é mantido em um local com bichos de pelúcia, cobertores, leite especial e mamadeiras. Tudo isso serve para tentar simular os cuidados maternos e garantir a sobrevivência do filhote, segundo a equipe. Este processo deverá ser feito durante seis meses.

"Toda a equipe toma todos cuidados para não se apegar muito a ele e nem ele a gente, para não influenciar em um possível retorno para o recinto", afirma Samara.

Processo de aproximação

A veterinária explica que o animal ainda mantém contato com os seus semelhantes e não fica totalmente isolado. Segundo ela, assim que o bebê se adaptar a alimentação sólida a reaproximação com os pais e os irmãos será feita.

Processo de adaptação deve levar tempo, segundo veterinária — Foto: Zoo do Complexo Cyro Gevaerd/DivulgaçãoProcesso de adaptação deve levar tempo, segundo veterinária — Foto: Zoo do Complexo Cyro Gevaerd/Divulgação

"Esse um processo cheio de etapas e cuidados. Nos próximos meses será feita a adaptação de alimentação mais sólida e semelhante a dos adultos. A gente tem que fazer a reintrodução aos poucos para ele e para o grupo aceitar ele. Mas sempre avaliando os possíveis risco que ele possa sofrer", conclui Samara.

Macaco-caranguejo

A espécie do bichinho é da Macaca fascicularis, popularmente conhecida como macaco-caranguejeiro ou macaco-de-cauda-longa.São encontrados na Ásia, nas Filipinas, na Indochina, na Malásia e na Indonésia. A espécie vive em florestas primárias, secundárias, ribeirinhas e costeiras e mangue.

Esses animais vivem em grupos que podem ter até trinta membros. As fêmeas levam cerca de 165 dias gerando apenas um filhote.

Quando adultos, eles chegam a 47 centímetros de altura e podem pesar até sete quilos. Eles podem viver em cativeiro até 30 anos.

Iuri terá que se adaptar para que uma reaproximação com a família seja possível — Foto: Zoo do Complexo Cyro Gevaerd/DivulgaçãoIuri terá que se adaptar para que uma reaproximação com a família seja possível — Foto: Zoo do Complexo Cyro Gevaerd/Divulgação

* Com informações do G1.

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail