Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Barata d’água gigante devora tartarugas e até cobras

Há aproximadamente 150 espécies conhecidas e, entre elas, as maiores são: Lethocerus grandis e Lethocerus maximus, que vivem na América do Sul e podem chegar a 10 centímetros.

Compartilhe
Google Whatsapp

Para algumas pessoas a existência de baratas d’água gigantes já é um choque. Agora, saber que além disso, elas são predadoras vorazes capazes de devorar uma lista de animais como: patos, tartarugas e cobras venenosas é ainda mais “assustador”. É o que revela um novo estudo que reúne décadas de pesquisa sobre insetos aquáticos.

De acordo com esse novo estudo, publicado na revista Entomological Science, que analisa mais de perto a ecologia e o comportamento dos insetos gigantes que comem tartarugas. Há aproximadamente 150 espécies conhecidas e, entre elas, as maiores são: Lethocerus grandis e Lethocerus maximus, que vivem na América do Sul e podem chegar a 10 centímetros.

O autor do estudo e professor associado de entomologia da Universidade de Nagasaki, no Japão, Shin-ya-Ohba, divulgou uma foto de como um Kirkaldyia deyrolli, que é um predador de campos de arroz e áreas alagadas, consegue devorar uma tartaruga.

Foto: Shin-ya-Ohba

O inseto começa a “caçada” se camuflando. Por ser amarronzado, ele se prende às plantas e assim que a presa entra em seu campo de alcance, os predadores fecham as patas dianteiras com rapidez e agarram a cintura da presa com as outras patas. Na sequência, perfuram a “vítima” com um probóscide que se parece com um punhal, injetando enzimas e, possivelmente, substâncias químicas anestésicas.

As fêmeas da espécie também não ficam para trás e podem até mesmo comer os ovos de outras fêmeas na “guerra” para encontrar um companheiro. Embora seja surpreendente e um pouco assustador, a condição de predadores destemidos é fundamental para manter o equilíbrio do ecossistema.

Foto: Shin-ya-Ohba


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×