O biólogo Omar Machado Entiauspe Neto, de 24 anos é pesquisador da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e junto com mais dois colegas registraram a interação de dois botos com uma anaconda em um rio da Bolívia. 

As fotografias fazem parte de um estudo publicado pela revista científica "Ecology", dos Estados Unidos.

Foto regsitrou interação de botos com anaconda na Bolívia - Foto: Divulgação/Alejandro dos Rios Foto regsitrou interação de botos com anaconda na Bolívia - Foto: Divulgação/Alejandro dos Rios 

Omar é mestrando em Biologia Animal na UFRGS e trabalhou com os cientistas Steffen Reichle e Alejandro dos Rios, de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia.

Os pesquisadores estavam no rio Tijamuchin, na região de Beni, próximo a Rondônia, em agosto de 2021, quando foi feito o registro. As interações entre os botos e as cobras sucuris são consideradas difíceis de se observar.

"Eles foram perceber essa interação entre os botos e a sucuri bem depois, quando eles estavam vendo as fotos", afirmou Omar. 

Na análise, os pesquisadores afirmam que, possivelmente, a cobra já estava morta quando foi fotografada e que não serviria de alimento para os golfinhos.