Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Lilly Araújo comemora 25 anos de carreira: "Orgulho da minha história"

A entrevistada desta sexta-feira (06) no programa Baphon, na Boa FM, foi Lilly Araújo. A cantora piauiense que compartilha sua rotina na noite teresinense em show e eventos para seus 56,5 mil seguidores do Instagram, falou ao Baphon de vida pessoa, seus 25 anos de carreira e muito mais.

Um primeiro questionamento que surgiu durante a entrevista foi sobre seus 25 anos carreira.  “Se pudesse voltar nos 25 anos atrás, o que falaria para a Lilly Araújo de agora?”, questionou André Moura. “Responderia que deu certo né. Eu sempre falei que nunca tive pretenção de ser cantora, mas deu muito certo”, disse Lilly, que marcou gerações com sua voz a frente da Banda Bali. 

Você lembra do seu primeiro show?

"Eu lembro. Não me recordo agora do nome do local. Era um barzinho na Nossa Senhora de Fatima. O cachê foi 25 reais. Há 25 anos atrás dava pra comprar algo no supermercado; já dava para fazer umas compras", relembra.

Baphon

Um dos mais comentados durante a entrevista foi a possível volta da Banda Bali e a repercussão que o show de 25 anos causou na cidade. 

"Aquela noite foi muito emocionante. Todo mundo estava em êxtase. A gente sabia que ia ser uma noite maravilhosa e inesquecível. Eu vi que as pessoas choravam e não acreditavam. Foram 10 anos que sai da banda e 10 anos de carreira solo. O que marcou nisso tudo foi que as pessoas se identificavam com as músicas na época, que foram o diferencial. A maioria tiveram a repercussão na minha voz. As pessoas se identificavam.  Quando sai, talvez tivesse perdido essa identidade. Mas cada pessoa que passou pela banda fez sua própria história", disse.

Mistura de Hits

"O show do 25 anos trouxe grandes sucessos da minha carreira solo, músicas da atualidade, mostrando o que a Lily é hoje. Foi uma mistura de hits. Já segundo momento foi o encontro com a Lilly com a banda Bali", sobre a volta da banda, a cantora foi firme. "A banda não voltou. A ideia foi só fazer o show dos 25 anos. Resolvemos fazer a segunda edição pela lotação no dia do meu aniversário. Vamos fazer o lançamento desse dvd e esse  é o ultimo. Quem não foi, acho bom ir", convidou.

Baphon

Possível Turnê 

"Acho que não, pois é complicado no dia de hoje. Todo mundo tem seus projetos paralelos e pessoais Fica difícil todo mundo ter que conciliar sua agenda", confessa.

Públicos diversos

A cantora falou sobre seu público e admiração dos mais jovens que não viveram a época da banda Bali.  “Esse é um grande desafio para qualquer a artista, principalmente para quem já está há muito tempo.  É um desafio diário”, confessou. Sobre referências de artistas, Lilly disse que há um respeito sim.  “Conheço muitas que admiro, que faço questão de falar que sou fã”, disse. 

Arrependimentos?  

"Não, tudo valeu a pena. As coisas acontecem para nos ensinar alguma coisa. Não gosto de me arrepender das coisas que faço".

Baphon

Já no segundo bloco, a conversa mudou de tom com perguntas mais polêmicas. Uma delas foi sobre o preconceito no mercado em relação a quem toca para o público LGBT e ser rotulada como artista LGBT. Lilly Araújo é uma artista que transita entre diversos públicos, e sempre é muito bem recebida. 

“Para a minha alegria né, que bom. Fico muito feliz por isso; o artista é um artista. Temos que analisar a história dele. Tenho orgulho da minha história. As pessoas tem um carinho tão grande, que nessa festa que fiz de lançamento do dvd é que pude sentir esse carinho de perto. Não tem dinheiro que pague isso não”, afirma.

Já  rolou algum estresse com dono de eventos?

"Não, eu tento me distanciar. Preciso me blindar antes de subir no palco".

Já levou calote?

"Eu não cuido dessa parte financeira, são outras pessoas que estão a frente. Meu papel é só subir no palco e cantar", brincou.

Baphon

Existe algum cantor ou cantora local que você jamais subiria no palco para cantor?

"Não. Subo para cantar com qualquer um, mas claro existe pessoas  que não tenho afinidade. Mas 90 % dos meus colegas de palco, nos damos bem. A classe tem que ser unida, mas quando rola de verdade a química do respeito, não vou ser hipócrita", reintera.

A Lilly está rica?

"Rica de amor, de saúde, de felicidade por ter minha familia e meus filhos e por conseguir viver dignamente daquilo que escolhi, nunca imaginei que pudesse viver de palco. Sou uma pessoa desapegada com dinheiro. Não tenho essa coisa de bem material", diz Lilly.

Redes sociais

"Não digo que seria uma blogueira. Mas acaba que você é uma influenciadora também".

Baphon

Lilly Araújo encerrou sua entrevista fazendo um convite para o público de Teresina a festa de lançamento do DVD Lilly Araújo 25 anos.  

“Estamos preparando uma noite mágica, espero to mundo lá. Vamos todos para essa noite. Se você gostava da banda, é a ultima chance. não vai ter turnê, mas vai ter esse ultimo show”, afirma Lilly. O evento acontecerá no dia 13 de dezembro na The Lounge, na zona Leste de Teresina. 





Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se