A equipe da Rede Meio Norte segue na missão de mostrar as cidades de Portugal e do Piauí que compartilham o mesmo nome. Cinthia Lages e Danilo Romero preparam um material para lá de especial para o projeto 200 Anos - Bicentenário da Independência e agora percorrem o território português. 

No diário de bordo, feito ao vivo no programa Bom Dia Meio Norte, Cinthia Lages comentou algumas novidades da viagem, que segue desbravando curiosidades e especificidades portuguesas. "Nós estamos em Valença, uma cidade que fica a pouco mais de 100 km de Porto. É uma cidade homônima, pois também temos uma Valença no Sul do Piauí", afirma Cinthia. 

Valença, em Portugal. Crédito: Danilo Romero.Valença, em Portugal. Crédito: Danilo Romero.

Na passagem por Fátima, cidade da aparição de Nossa Senhora para os três pastorinhos, a equipe encontrou Marlene Ferreira, a criadora da bomba. Ela produziu a iguaria no ano de 1982 e hoje vive na cidade portuguesa. 

Cinthia Lages encontrou Marlene Ferreira. Crédito: Divulgação.Cinthia Lages encontrou Marlene Ferreira. Crédito: Divulgação.

Cinthia desmentiu de vez as polêmicas das redes sociais. "Tudo começou com um tweet de um internauta de São Luís, questionando a autoria da bomba, que é teresinense. Mas hoje a criadora da bomba mora em Portugal. Levada pela fé, ela foi morar em Fátima. Ela esclareceu de uma vez por todas o surgimento do salgado tão querido pelos piauienses", revela. 

VEJA A MATÉRIA

Clima de guerra 

Em um continente em pleno conflito bélico entre Rússia e Ucrânia, Cinthia deu detalhes sobre o clima de instabilidade. "O governo português fechou o espaço aéreo para as companhias russas. Além disso, há tropas portuguesas preparadas na fronteira com a Romênia. Os impactos da guerra também afetam o país. 

A inflação chega ao povo português. "O aumento no preço dos combustíveis, além de uma previsão no preço dos alimentos, sobretudo do pão. Tem uma questão particular aqui, sobre a questão da exportação de vinho. 30% de todo o vinho exportado é comprado pela Rússia, então há uma preocupação dos produtores", finaliza.