A equipe da Rede Meio Norte está em Campo Maior, vila de Portugal que tem uma irmã muito conhecida no Piauí. A cidade é uma das regiões parônimas entre o Estado e o país, isto é, que têm o mesmo nome. Ao contrário da "nossa" Campo Maior, a portuguesa não tem carne de sol, mas produz milhões de litros de vinhos que são apreciados em todo o mundo. 

A vila de Campo Maior fica no distrito de Portalegre e possui cerca de 7 mil habitantes. A produção de vinhos é o forte da região, que produz rótulos que são apreciados em todo o mundo, inclusive o Brasil. 

Cinthia Lages visita a região com o cinegrafista Danilo Romero. Juntos eles produzem o especial "200 Anos - Bicentenário da Independência", com exibição prevista para março. "Visitamos uma área de campos de vinhas. São 220 hectares de vinicultura do alto Alentejo, uma região nobre da produção de vinhos em Portugal", disse a repórter em diário de bordo no Jornal Agora, com Amadeu Campos. 

Campo Maior, em Portugal. Crédito: Danilo Romero.Campo Maior, em Portugal. Crédito: Danilo Romero.

As reportagens especiais produzidas pela equipe vão mostrar como é feito o famoso vinho português. "Visitamos uma adega que produz cerca de 2 milhões de litros de vinho por ano. Conhecemos todo o processo, até o engarrafamento. Vamos mostrar a Campo Maior daqui, que é uma vila muito encantadora", acrescenta Cinthia. 

Cinthia conversa com Francisco Ferreira, coordenador de enoturismo da Adega Mayor. Crédito: Danilo Romero.Cinthia conversa com Francisco Ferreira, coordenador de enoturismo da Adega Mayor. Crédito: Danilo Romero.

O calor parece até piauiense. Em pleno verão, a equipe é brindada pelo sol quente. "As temperaturas chegam a até 40 graus. Já no inverno chega a apenas cinco graus! O solo é pobre, mas como há diferença de temperatura, isso é propício para a produção de vinhos. O Brasil é um dos países que mais compra dessa região", finaliza a jornalista.