Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Jornalista diz em CPI que "recebeu por fora" em todas as campanhas

Jornalista diz em CPI que "recebeu por fora" em todas as campanhas

Jornalista diz em CPI que "recebeu por fora" em todas as campanhas
Jornalista diz em CPI que "recebeu por fora" em todas as campanhas | arquivo internete

O jornalista Luiz Carlos Bordoni disse à CPI do Cachoeira que "recebeu por fora em todas as campanhas" que participou ao justificar ter aceitado ser remunerado desta forma pela campanha do governador Marconi Perillo (PSDB-GO) à reeleição em 2010.

Ele contou aos parlamentares que atuou nas campanhas do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), da senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO) e Alcides Rodrigues (PP-GO). Bordoni, no entanto, só citou exemplo de caixa dois na campanha de Perillo. Segundo ele, R$ 140 mil lhe foram pagos por fora pela campanha do tucano.

Segundo Bordoni, desse total, R$ 40 mil lhe foram entregues pelo governador em espécie e R$ 85 mil por meio de duas empresas de fachada do esquema Cachoeira.

O valor, afirmou, não foi depositado em banco nem declarado no seu imposto de renda. "Não declarei porque não quis", afirmou.

Bordoni admitiu que não tem provas de que recebeu dinheiro do governador. "Estávamos eu e ele. Não há provas." Bordoni havia afirmado aos parlamentares pouco antes que depositou parte dos R$ 40 mil que diz ter recebido de Perillo em conta bancária.

As contradições têm marcado o depoimento do jornalista. Sobre dinheiro de caixa dois, ele também havia afirmado anteriormente que só recebeu dinheiro de caixa dois na campanha de 2010. "As versões do depoente revelam insegurança", afirmou o senador Álvaro Dias (PSDB-PR).

O tucano disse que numa entrevista concedida a um blog de Goiás, Bordoni afirmou que havia sido abduzido por ETs e levado para Marte. "Inclusive me encontrei lá com todas essas pessoas que passaram essa informação ao senhor. Nunca fui entrevistado por essa moça [repórter Roseli Vicente]", rebateu Bordoni, provocando reação indignada dos parlamentares. O senador Pedro Taques (PDT-MT) chegou a alertar que o depoente pode ser preso por desacato.

A oposição sustenta que Bordoni recebeu dinheiro das empresas fantasmas ligadas a Cachoeira em troca de parar com críticas que fazia Delta no Estado e que poderiam prejudicar os negócios da empreiteira no Estado e não pela campanha eleitoral.

Segundo a Polícia Federal, a Delta era o braço financeiro do esquema de Cachoeira no Centro Oeste. Há diálogos interceptados pela Polícia Federal na Operação Monte Carlo, que investigou Cachoeira, onde o empresário manda pagar Bordoni.

A mulher de Cachoeira, Andressa Mendonça, afirmou à imprensa que o dinheiro repassado a Bordoni foi para que ele não contasse sobre as relações de Cachoeira com o senador Demóstenes Torres.

"Isso é uma invenção", disse Bordoni.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar