Por Rany Veloso com informações do Governo Federal

A Funai exonerou hoje (24), 43 funcionários de seu quadro, todos militares de carreira, nomeados por Marcelo Xavier, delegado escolhido pelo governo anterior para gerir o órgão de proteção e promoção dos direitos indígenas.

Após crise de emergência sanitária, 43 militares são exonerados da Funai - Imagem 1

Durante a gestão de Xavier, a Funai passou a atuar na contramão de sua função primordial, o de garantir os direitos indígenas, e passou a atuar como inimiga dos povos, acumulando ações anti-indígenas como medidas criadas para retardar processos de demarcação de terras, portarias que facilitavam o acesso aos territórios e ameaçavam povos isolados, dentre tantas outras medidas que levaram insegurança e instabilidade aos povos e seus territórios.

"TARDIAMENTE EXONERADOS", DIZ MINISTRA

Após crise de emergência sanitária, 43 militares são exonerados da Funai - Imagem 2

“Quando a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil nos convocou para aldear a política brasileira, este chamado também incluía ocupar órgãos como a Funai e a Sesai, tão estratégicos ao movimento indígena. Por isso, afirmo com convicção que estes funcionários foram tardiamente exonerados, uma vez que todos eles tinham uma orientação totalmente contrária à missão da Funai, que é garantir e proteger nossos direitos. Agora as indicações e nomeações serão alinhadas aos objetivos das organizações indígenas e teremos a confiança de ter pessoas que trabalham, verdadeiramente, pela proteção e promoção dos direitos indígenas”, declara a ministra Sonia Guajajara.

CRISE SANITÁRIA DOS YANOMAMIS

47 crianças estão internadas em Boa Vista, capital de Roraima. 570 indígenas Yanomamis morreram nos últimos quatro anos por fome, desnutrição e malária. A principal suspeita é o avanço do garimpo ilegal na região, que contaminou a água com mercúrio.

O presidente Lula visitou a região no último sábado (21) com 9 ministros e decretou situação de emergência sanitária equiparada a uma epidemia.

O ministro da Justiça determinou abertura de investigação pela Polícia Federal para apurar o caso e responsabilizar os culpados.

A Força Nacional do SUS foi enviada ao local, assim como cerca de 85 toneladas de alimentos que chegam aos poucos às comunidades isoladas.

Após crise de emergência sanitária, 43 militares são exonerados da Funai - Imagem 3