Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Rejane Dias diz que invasão ao seu gabinete em Brasília foi ilegal

Por Rany Veloso

A deputada federal Rejane Dias (PT) informou ao blog que foi surpreendida nesta manhã com uma operação de busca e apreensão no seu endereço funcional da Câmara dos Deputados e no endereço residencial onde hoje mora seu filho Vinícius e sua família.

A parlamentar disse que inúmeras vezes se colocou à disposição da Justiça para prestar esclarecimentos, como o blog informou mais cedo, e informações no referido processo, o que, para ela, estranhamente não foi atendido e nem lhe dado a oportunidade de ampla defesa.

O governador Wellington Dias disse que a fase da operação foi o terceiro espetáculo de uma processo que vem de 2013.

REJANE DIAS DIZ QUE INVASÃO NO SEU GABINETE EM BRASÍLIA FOI ILEGAL  

A primeira dama disse que invadir o gabinete, sem autorização do Supremo Tribunal Federal, é uma ação ilegal e arbitrária, sendo esse mais um episódio de espetacularização da Polícia Federal com o objetivo de denegrir imagens de pessoas e instituições, em especial naqueles governos e políticos filiados ao Partido dos Trabalhadores e que não estão alinhados politicamente com o Governo Bolsonaro.

Rejane Dias diz que no âmbito da gestão pública todas as contas da Secretaria de Educação foram julgadas aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado o que confirma a boa aplicação dos recursos públicos.

A deputada federal disse que confia nas instituições e na Justiça brasileira, e diz que as acusações que lhe são imputadas serão perfeitamente esclarecidas no momento oportuno e provada a sua total inocência.

TERCEIRA FASE DA OPERAÇÃO TOPIQUE

Policiais federais cumpriram 12 mandados de busca e apreensão nesta segunda (27) em Teresina e Brasília. A casa, a sede da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e o gabinete da deputada Rejane Dias na capital federal foram os principais alvos.

A investigação apura lavagem de dinheiro, organização criminosa, corrupção e crime de licitação em contratos de transporte escolar considerados irregulares no Piauí. De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal, mais de R$ 50 milhões foram desviados entre 2015 a 2016 quando Rejane Dias era secretária de Educação do estado. Na primeira fase da operação, em 2018, a PF acredita que R$ 119 milhões foram desviados.

O esquema funcionava, de acordo com a investigação, com um consórcio criminoso entre as empresas que eram contratadas para o serviço de transporte escolar e agentes da Seduc e assim desviavam recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento e Manutenção da Educação Básica (Fundeb) e do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (PNATE). 

Com a operação foi recomendado o afastamento de servidores do financeiro da Seduc. Os citados participavam das autorizações de pagamentos para estas empresas investigadas por desvios de recursos.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar