Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Estado vai pedir que caso de menino negro expulso de concessionária seja investigado criminalmente

Estado vai pedir que caso de menino negro expulso de concessionária seja investigado criminalmente

Estado vai pedir que caso de menino negro expulso de concessionária seja investigado criminalmente
Priscilla Celeste administra comunidade em protesto após filho ter sofrido discriminação racial ... | O Globo

Segundo a Polícia Civil, inquérito já foi aberto na última quarta-feira

Campanha no Facebook ganhou apoio de mais de 87.500 pessoas no Brasil e foi destaque na revista americana Forbes

RIO - A campanha ?Preconceito racial não é mal-entendido? ? dos pais da criança negra de 7 anos que teria sido expulsa por um funcionário da Concessionária Autokraft, na Barra, no dia 12 passado ? ganhou apoio de autoridades, instituições e de mais de 80 mil internautas no Brasil e em outros países. A Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos publicou nota de repúdio contra o que considerou uma ofensa aos direitos da criança e informou que irá acionar a Chefia de Polícia para que investigue criminalmente o caso:

?Com o fim de apurar a efetiva prática do delito pelo funcionário da referida concessionária, a SEASDH enviará ofício à chefe de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, solicitando a deflagração do inquérito policial, no âmbito do qual serão colhidas as provas que eventualmente poderão embasar o oferecimento de denúncia pelo Ministério Público?.

Ainda na nota, a SEASDH lembra que ?o estado brasileiro é parte da Convenção Internacional sobre Eliminação de todas as Formas de Discriminação Racial, a qual dispõe, em seu artigo 1°, que toda distinção, exclusão, restrição ou preferência baseada em raça, cor, descendência ou origem nacional ou étnica que tenha por objeto ou resultado anular ou restringir o reconhecimento, gozo ou exercício em um mesmo plano (em igualdade de condição) de direitos humanos e liberdades fundamentais nos campos político, econômico, social, cultural ou em qualquer outro campo da vida pública?.

A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que a 16ª DP (Barra) já havia instaurado inquérito para apurar o caso de suposto racismo, na última quarta-feira. O gerente da concessionária foi chamado e vai depor na próxima terça-feira. Os pais da criança também serão intimados.

Já a Secretaria de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) publicou nota em seu site parabenizando os pais da criança, Priscilla Celeste e Ronald Munk, e lembrando que racismo é um crime grave.

?Diversas crianças negras e suas famílias são discriminadas cotidianamente. Neste episódio, a indignação motivou uma campanha extremamente legítima e necessária. Preconceito racial não é mal-entendido, não é brincadeira, é crime e impacta na vida e na morte de milhares de jovens negros, no acesso a bens e serviços, em toda a sociabilidade de cidadãos e cidadãs negros e negras.?

A campanha no Facebook ganhou apoio até o fim da tarde de ontem de mais de 87.500 pessoas no Brasil e no exterior, e ganhou destaque na Revista Forbes, uma das mais famosas revistas dos Estados Unidos.

Fonte: O Globo


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar