Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

UFBA cria Programa de Bolsas Milton Santos voltado à graduação/pós

Recursos virão de doações da viúva do geógrafo

Recursos virão de doações da viúva do geógrafo

Do UFBA 

Estudantes de graduação e de pós-graduação da Universidade Federal da Bahia poderão se beneficiar com bolsas de Iniciação Científica, Mestrado e Doutorado, financiadas com recursos do Programa de Bolsas Milton Santos, que será lançado às 17h, desta sexta-feira (17/06).  A cerimônia, que acontece na antessala do Gabinete do Reitor, contará com a assinatura do Termo de Doção pelo Reitor João Carlos Salles e pela viúva do professor Milton Santos, Sra. Marie-Hélène Tiercelin Santos, que doará os fundos para o financiamento de 10 bolsas de Iniciação Científica, 3 bolsas de Mestrado e 1 bolsa de doutorado, sendo que 5 delas sempre serão destinadas à área de Geografia.

A finalidade é estimular estudantes a desenvolverem sua vida acadêmica, rememorando e mantendo viva a trajetória do geógrafo e intelectual baiano Milton Santos e incentivar o campo dos estudos sobre espaço, sociedade e cidade.  Os beneficiados deverão desenvolver pesquisas, de diversos campos, mas que apresentem como problemática de trabalho questões referentes à cidade, à urbanização, ao espaço, ao território, à globalização, à geopolítica, à ecopolítica e à cidadania.

Serão disponibilizados mensalmente à UFBA a quantia de R$ 13.000,00 (treze mil reais), durante 5 anos, passíveis de renovação, devendo haver uma avaliação anual da experiência do programa com apresentação pública dos trabalhos desenvolvidos. Além disso, eles deverão também constituir um fundo de reserva, utilizando R$ 2.300,00 (dois mil e trezentos reais) mensais, destinados ao apoio e à participação dos bolsistas em eventos acadêmicos regionais e nacionais de relevância para a área de estudos. Os recursos seguirão as normas de bolsas da UFBA.

miltonsantoshttp://www.geledes.org.br/wp-content/uploads/2016/06/miltonsantos-480x326.jpg 480w" sizes="(max-width: 540px) 100vw, 540px">

Comitê gestor

O processo de seleção para concessão das bolsas ficará a cargo de um comitê formado pela Pró-Reitoria de Pesquisa da Universidade Federal da Bahia que é composto pelos seguintes membros: Ana Fernandes (Faculdade de Arquitetura), que exercerá a sua presidência pelo período de 01 (um ano); Maria Auxiliadora da Silva (Instituto de Geociências); Angela Maria de Almeida Franco (Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos); Charbel El-Hani (Instituto de Biologia) e Joice Pedreira Neves (Faculdade de Farmácia, representando a Pró-Reitoria de Pesquisa, Criação e Inovação).

O professor Milton Santos

O programa será possível graças aos recursos de aposentadoria deixados pelo professor à sua esposa, Marie-Hélène Tiercelin Santos.  Milton Santos dedicou sua vida à elaboração de conceitos que pudessem transformar as próprias formas do pensar, reconfigurando as questões relativas à cidade e à urbanização, ao espaço, ao território. Esses conceitos problematizaram a realidade dos países então chamados de subdesenvolvidos, a partir de uma intrínseca relação com as conformações sociais e espaciais promotoras  de desigualdades e delas resultantes. Mas a sua obra ia além da identificação de problemas, buscando, ao elucidá-los, estruturar outras formas para sua abordagem e compreensão intelectual.

Sem nunca abandonar suas raízes brasileiras e nordestinas, Milton Santos se viu obrigado a deixar o Brasil logo após o golpe militar de 1964. Instalou-se na França, onde atuou como professor convidado nas universidades de Toulouse, Bordeaux e Paris-Sorbonne, e no IEDES (Instituto de Estudos do Desenvolvimento Econômico e Social). Em 1971, aceitou convites fora da França, tendo passado pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology – Boston) como pesquisador; e como professor convidado nas universidades de Toronto (Canadá), Caracas (Venezuela), Dar-es-Salam (Tanzânia) e Columbia (New York).

Retornando ao Brasil em 1977, Milton Santos enfrentou dificuldades para se reinserir no ambiente acadêmico. A UFBA, de onde foi demitido por “ausência”, durante a ditadura, o reintegrou aos seus quadros em 1995. No período que antecede a isso, ele deu aulas na UFRJ e tornou-se professor titular da USP em 1983, onde lecionou até sua aposentadoria.



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar