Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros
Efrém Ribeiro

Aumenta para seis assaltantes de banco mortos no Piauí

Atualizado às 19h05

Mais um assaltante identificado como Reyller Alves da Silva, foi morto num confronto com a PM num matagal na região do município de Cocal. Com a confirmação, sobe para seis o número de criminosos mortos, envolvidos nos assaltos simultâneos a três bancos no município de Campo Maior (PI), ocorrido no início da semana.

O Secretário de Segurança, Fábio Abreu, está no local e confirmou que outros cinco pessoas foram presas num veículo Tucson entre Barras e Batalha.

Divulgação

Divulgação

Nota:

"A Secretaria de Segurança Pública informou que na tarde deste domingo (05), confirma a morte de mais um suspeito de praticar roubo as agências bancárias da cidade de Campo Maior.

Durante a ação seis homens morreram após o confronto com a polícia. Outros envolvidos no crime continuam escondidos na mata entre os municípios de Batalha e Barras.  Foram apreendidos armamentos, carros e explosivos. Participaram da ação policiais do GRECO, Diretoria de Inteligência da SSP-PI, Força Tarefa da SSP/PI, Polícias Civil e Militar de Campo Maior, Piracuruca, Piripiri, Barras, Batalha, RONE, BOPE, Divisão de Operações Especiais da PC-PI e COTAR do Ceará com apoio aéreo."

Atualizado às 18h32

Filho de ex-comandante da PM é preso acusado de participação no assaltos a bancos de Campo Maior

O filho do ex-comandante da Polícia Militar (PM) coronel Franscisco Prado, Hassan Prado e mais 4 foram presos por roubos a bancos em Campo Maior. As prisões aconteceram há três dias, mas tinham sido mantidas em sigilo para não atrapalhar as investigações.

Divulgação

A 5ª Delegacia Regional de Campo Maior divulgou, no início da tarde deste domingo (05/05), que prendeu cinco suspeitos de pertencerem à quadrilha que explodiu duas agências bancarias na cidade de Campo Maior no dia 30 de abril. As prisões aconteceram há três dias, mas tinham sido mantidas em sigilo para não atrapalhar as investigações.

Nesta manhã, a polícia militar trocou tiros co outro grupo da quadrilha e matou cinco homens na zona rural da Cidade de Cocal da Estação-PI. Dos cinco suspeitos mortos, quatro são naturais do estado de Minas Gerais.

Divulgação“Eles não são de Campo Maior e foram presos em outras cidades e nem foram trazidos para Campo Maior. Eles pertencem a quadrilha que explodiu os bancos em Campo Maior. "Era um terceiro grupo da quadrilha. Um continua cercado pela polícia e o outro foi morto nesse domingo” disse o Chefe de Cartório da delegacia, Baker Martins.

Baker disse que não podia repassar muitos detelhas, mas afirmou que entre os presos têm cearenses.

São eles:


01 - Dyego Harmando Cardoso Rocha.

02 - Hassan Rufino Borges Prado Aguiar.

03 - Emerson Souza Da Silva.

04 - Vinicius Pereira Da Silva Junior.

05 - Josenverton dos Santos Sousa.

Hassan Prado é filho do ex-comandante da Polícia Militar, coronel Francisco Prado.

Hassan Prado chegou a ser preso acusado de ser o mentor da morte de Leonardo Almeida, no dia 15 de setembro de 2013 na cidade de Nazária, localizada a menos de 50 km da capital Teresina. O motivo do crime seria passional.

Atualizado às 15h53

Desde o assalto a três bancos em Campo Maior, cinco acusados já foram presos

A Polícia Civil e Militar do Piauí, desde o dia do assalto aos bancos de Campo Maior, já prenderam 5 membros da quadrilha que, de uma forma ou de outra, participaram e auxiliaram na ação criminosa.

São eles: Dyego Harmando Cardoso Rocha, Hassan Rufino Borges Prado Aguiar, Emerson Souza da Silva, Vinicius Pereira da Silva Junior, Josenverton dos Santos Sousa. Dos cinco, três são do estado do Ceará.

As diligências continuam, pois ainda há cerca de 6 suspeitos na mata, na região de Cocal .

Divulgação

Assaltantes mortos são de MG e dinheiro dos bancos é recuperado

O secretário estadual de Segurança Pública, Fábio Abreu, que está desde quarta-feira (2) comandando as equipes na caça dos assaltantes que roubaram três bancos na terça-feira (30) em Campo Maior (345 km de Teresina), afirmou que os cinco acusados mortos são de Minas Gerais e as diligências feita por 60 policiais só terminarão com a prisão dos outros sete assaltantes que ainda estão foragido na mata entre os municípios de Cocal e Brasileira.

Fábio Abreu informou que o dinheiro roubado dos bancos foi recuperado.

Divulgação

O secretário foi para a região Norte do Piauí na quarta-feira participar pessoalmente da operação de procura dos assaltantes. “A presença é importante por vários aspectos. O primeiro é o motivacional para dizer que é importante o empenho de todos, inclusive do  gestor que está ao lado e trabalhando os policiais, enfrentando os mesmos riscos, problemas e obstáculos e tema razão operacional. No local das operações, o secretário pode solicitar mais viaturas, descolamento de mais policiais e com expectativa de que será atendido com maior rapidez”, falou Fábio Abreu.

Ele disse que o dinheiro roubado dos três bancos de Campo Maior foi recuperado. Os nomes dos assaltantes mortes foram divulgados na tarde de domingo (5).  Dos 05 mortos, quatro já foram identificados pela polícia. São eles: Ricardo dos Santos, de 40 anos; Weverson de Oliveira Marcal, de 31 anos; Jean Gustavo Silva, de 30 anos e Jefferson Araujo Marquete, todos naturais do Estado de Minas Gerais.

Veja:

Ricardo dos Santos, de 40 anos

Weverson de Oliveira Marcal, de 31 anos

Jean Gustavo Silva, de 30 anos

Jefferson Araujo Marquete

O secretário Fábio Abreu informou que os assaltantes mortos estavam com documentos de identificação. Os delegados da Polícia Civil recolherem os documentos de identidade dos cinco assaltantes mortos mas estão checando se são verdadeiros ou não.

Fábio Abreu disse que o confronto com os bandidos ocorreu na madrugada de domingo no povoado Vital, em Cocal. Segundo o capitão Fábio Abreu seis assaltantes ainda estão na mata entre os municípios de Cocal e Brasileira e as buscas só terminam com a prisão de todo o bando.

Divulgação

“A operação só termina quando acabar tudo, com a prisão do restante dos assaltantes. A procura dos assaltantes continua sendo muito difícil, o calor é muito forte. Os bandidos chegaram a voltar para Piracuruca, quando houve enfrentamento com os policiais e depois que ficaram sem gasolina passaram a fugir a pé mata”, declarou Fábio Abreu.

Ele disse que as Polícias Militar e Civil do Piauí têm o reforço de policiais e de um helicóptero da Polícia do Ceará.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×