Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Cai percentual de domicílios que recebem auxílio emergencial no Piauí

Em outubro, caiu para 58,4% o percentual de domicílios que receberam auxílio emergencial no Piauí. Desde junho, a proporção se mantinha acima dos 60% de acordo com a PNAD COVID19, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No Brasil, cerca de 42,2% dos lares receberam auxílio emergencial em outubro.

Mesmo com a queda, o Piauí é o sétimo estado com maior percentual de domicílios que receberam auxílio emergencial em outubro. Tiveram proporções superiores o Amazonas (58,7%), o Acre (59,6%), o Alagoas (60,3%), o Maranhão (61,4%), o Pará (62,2%) e o Amapá    (68,6%).

Também caiu em 34,9%, na comparação com setembro, a média do rendimento proveniente do auxílio emergencial recebido pelos domicílios piauienses. Em setembro, a média havia sido de R$ 978,00. Em outubro, foi registrado o menor valor desde maio: R$ 637,00. Todos os estados registraram queda no período. No país, a redução foi de 23,7%, sendo que o rendimento médio diminuiu de R$ 902,00 em setembro para R$ 688,00 em outubro.

Quatro em cada cem pessoas testaram positivo para Covid-19 no Piauí

Até outubro, cerca de 4% da população piauiense informou ter testado positivo para Covid-19. É o sexto maior percentual do país, inferior apenas ao Amazonas             (4,3%), à Goiás (5,2%), ao Distrito Federal (5,9%), ao Amapá (6,3%) e à Roraima (8%). De acordo com a PNAD COVID19, do IBGE, Pernambuco e Minas Gerais tinham a menor proporção de testes positivos para a doença: 1,6% das respectivas populações.

O Piauí também é segundo estado que mais aplicou testes. Até outubro, cerca de 19,1% da população piauiense informou que havia sido testada para Covid-19. Somente o Distrito Federal tem maior percentual de aplicação de testes: 23,9%. O menor percentual é de Pernambuco e do Acre, que haviam testado 7,9% de suas respectivas populações cada.

No Brasil, apenas 2,7% da população testou positivo para Covid-19 até outubro. A proporção da população brasileira que informou que fez o teste para detectar a infecção pelo coronavírus chegou a 12,1% até o mês de outubro. No Nordeste, cerca de 2,8% tiveram resultado positivo, sendo que 11,3% da população nordestina realizou o teste.

Cresce a procura por atendimento médico entre pessoas com sintomas de Covid-19 no Piauí

Em outubro, quase metade (47,9%) das pessoas que relataram ter tido sintomas conjugados da Covid-19 procuraram atendimento médico no Piauí. Em setembro, apenas 39,4% dessas pessoas haviam buscado estabelecimento de saúde, conforme apontado pela PNAD COVID19, do IBGE. No entanto, o percentual continua inferior ao verificado em agosto, quando 70,9% da população com sintomas conjugados havia procurado atendimento no Piauí.

A pesquisa não trata de diagnósticos médicos, mas apenas de informações relatadas pelas próprias pessoas. São considerados como sintomas conjugados da Covid-19 para a pesquisa: perda de cheiro ou de sabor; tosse, febre e dificuldade para respirar; febre, tosse e dor no peito.

Na comparação com setembro, cresceu em 128,6% a quantidade de pessoas que relataram ter tido sintomas conjugados da Covid-19. Eram 7 mil pessoas com sintomas conjugados em setembro, número que chegou a 16 mil em outubro, no Piauí.

Também aumentou em 8,2% a quantidade de pessoas que apresentaram sintomas isolados relacionados a síndromes gripais em geral. Cerca de 98 mil pessoas haviam relatado ter tido pelo menos um sintoma em setembro, passando a 106 mil pessoas em outubro.

Os 12 sintomas relacionados a síndromes gripais em geral são: febre, tosse, dor de garganta, dificuldade para respirar, dor de cabeça, dor no peito, náusea, nariz entupido ou escorrendo, fadiga, dor nos olhos, perda de olfato ou paladar e dor muscular.

Entre as pessoas com sintomas isolados, a procura por atendimento médico é menor. Cerca de 25,5% das pessoas que relataram ter tido pelo menos um sintoma relacionado a síndromes gripais foram a estabelecimento de saúde em outubro, no Piauí.

Cai o percentual de pessoas rigorosamente isoladas

Em outubro, caiu para 20,7% a proporção da população piauiense que informou estar rigorosamente isolada. O percentual está em queda desde julho, quando era de 31,1%, de acordo com a PNAD COVID19, do IBGE. Por outro lado, a quantidade de pessoas que não adotam nenhuma medida de restrição de contato está em crescimento desde julho, quando a proporção era de 0,8%, tendo passado a 2% em outubro.

De acordo com a pesquisa, a maioria das pessoas rigorosamente isoladas no Piauí é do sexo feminino (55,3%), tem entre 0 e 13 anos de idade (49,5%), e é de cor preta ou parda (80,1%). Cerca de 76,8% delas têm no máximo ensino fundamental incompleto e 47,6% têm rendimento domiciliar per capita de menos de meio salário mínimo.

Já entre as pessoas do estado que não tomam nenhuma medida de distanciamento social, a maioria é do sexo masculino (58,2%), tem de 30 a 49 anos de idade (41,3%) e é de cor preta ou parda (83%). Cerca de 36,8% dessas pessoas têm no máximo ensino fundamental incompleto e 40,3% têm rendimento domiciliar per capita de meio a menos de um salário mínimo.

Em outubro, a pesquisa registrou ainda que 38,8% da população piauiense reduziu o contato, mas continuou saindo de casa e/ou recebendo visitas e 38,4% das pessoas do estado ficaram em casa e só saíram por necessidades básicas.

Piauí tem redução no percentual de pessoas em trabalho remoto

De setembro a outubro, caiu de 8,7% para 7,6% o percentual de pessoas ocupadas que trabalhavam de forma remota no Piauí. A proporção já havia sido de 11,7% em maio, de acordo com a PNAD COVID19 do IBGE. Também houve queda no Brasil, onde o índice havia sido de 10,4% em setembro e reduziu para 9,6% em outubro. No país, a proporção de pessoas ocupadas trabalhando remotamente havia alcançado 13,3% em maio.

Em números absolutos, eram 80 mil pessoas em regime de trabalho remoto no mês de setembro, no Piauí, quantidade que caiu para 72 mil em outubro. No Brasil, eram 8 milhões de pessoas trabalhando nessa condição em setembro, reduzindo para 7,5 milhões em outubro.

O Piauí, juntamente com Pernambuco, é o décimo do país com maior percentual (7,6%) de pessoas que estavam em trabalho remoto em outubro. O Distrito Federal é a unidade da federação com a maior proporção: 21,1%. A menor proporção é do Pará, onde apenas 3,3% das pessoas ocupadas estavam em regime de trabalho remoto em outubro.

Reduz a quantidade de pessoas que deixaram de procurar trabalho por conta da pandemia

Chegou ao menor patamar, desde maio, a quantidade de pessoas que deixaram de procurar trabalho por conta da pandemia ou por falta de trabalho na localidade. Em outubro, havia 457 mil pessoas nessa situação no Piauí. A quantidade alcançava 505 mil em maio, tendo chegado o maior número em julho, quando havia 568 mil pessoas nessa condição. Os dados são da PNAD COVID19, do IBGE.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar