Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Fotos exclusivas mostram que foram simulados suicídio e homicídio na reconstituição da morte de Fernanda

Fotos exclusivas mostram que foram simulados suicídio e homicídio na reconstituição da morte de Fernanda

Fotos exclusivas obtidas pelo Portal Meio Norte, feitas dentro do prédio da Procuradoria da República do Piauí, mostram que a polícia e os peritos fizeram a simulação da morte de Fernanda Lages como se fosse suicídio e homicídio. As fotografias revelam que o cadeado do portão do prédio do Tribunal Regional do trabalho, por onde Fernanda entrou, realmente pode ser puxado colocando uma mão pela frecha do portão de madeira.

Na reconstituição, Fernanda Lages, representada por uma policial, sozinha ou acompanhada estava subindo em uma escada para ter acesso ao mirante do prédio da Procuradoria, mas como a escada estava bloqueada por andaimes, ela teve que voltar e entrar por uma escada lateral.

No piso do mirante apareceram dois tijolos, que estavam ao lado da areia usada na construção. Fernanda colocou os pés nos tijolos para o alcançar o parapeito (de 1m70 de altura e não é liso). A polícia apura se os tijolos foram usados ou estavam apenas para que o crime se passasse por suicídio. Foi simulado que ela teria quebrado o braço quando subiu, ou ter sido levantada, do parapeito pelas hastes do pára-raio.

A policial da Rone usou um sapato semelhante ao da jovem que é vermelho e de camuça. Como Fernanda era maior que a policial ela teve que usar um sapato mais alto. Para ter acesso ao parapeito, Fernanda inevitavelmente precisou de ajuda, já que seria impossível pela altura da jovem.

Na simulação, os peritos usaram a hipótese de Fernada ter sido jogada do parapeito por dois homens. Os dublês foram dois peritos.

Na simulação, o pé esquerdo da estudante tem marca de tinta preta que aparece na parede de acesso ao parapeito. A polícia entendeu que isso foi uma tentativa de Fernanda de se segurar e tentar impedir a queda. Os sapatos ficaram um distante do outro.








































































Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar