Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Índice de extrema pobreza será zerado, diz secretário de Assistência Social

Índice de extrema pobreza será zerado, diz secretário de Assistência Social

Os programas de transferência de renda já beneficiam 2 milhões de pessoas no Piauí, o que fez reduzir o número de famílias vivendo na extrema pobreza de 50%, mais de 1,3 mil famílias para abaixo de 8%, menos de 200 mil famílias, de 2002 a 2012, informou o secretário estadual de Assistência Social e Cidadania, Francisco Guedes.

Guedes afirmou que a partir deste mês será zerado o índice de extrema pobreza no Piauí.



?Mudou a realidade das famílias em situação de extrema pobreza, que passaram a receber um mínimo para a complementação da alimentação diária; e em contrapartida, as famílias terão que manter seus filhos com frequência escolar e o cartão de saúde atualizados. Isso terá um impacto muito grande no futuro, porque daqui a 20 anos essas famílias podem até continuarem pobres, mas não desnutridas (e vulneráveis a muitas doenças), nem analfabetas, reduzindo o nível de dependência das elites; mudou a realidade econômica do Piauí pelas mãos dos mais pobres, porque circula na economia de cada município piauiense, do menor ao maior, só através do Bolsa Família, um total de mais de R$ 70 milhões por mês, dando mais de R$ 840 milhões por ano, garantindo a manutenção dos empregos nas quitandas, nos supermercados, nas farmácias, e muita renda para os fornecedores, mudando a realidade econômica e social do Estado do Piauí. Eu considero isso uma grande obra dos governos em todos os níveis do Federal, do Estadual e do municipal?, declarou Francisco Guedes.

Meio Norte - A que o senhor credita a manifestação da ministra do Desenvolvimento Social em relação à amplitude de beneficiados dos programas de transferência de renda?

Francisco Guedes - A ministra Tereza Campelo, do MDS (Ministério do Desenvolvimento Social), falou, em entrevista à revista ?IstoÉ? da semana passada que o Piauí faz a melhor gestão do Cadastro Único do Brasil, que tem menos erros e é mais amplo. Eu credito essa manifestação ao comprometimento da equipe da SASC, que tenho o prazer de ser seu titular atualmente, e das parcerias com os municípios. O CadÚnico, como é chamado, é atualizado anualmente, e é o instrumento para a implementação das políticas públicas sociais do Governo.

O elogio da ministra foi feito com base nos indicadores matemáticos do MDS e nos enche de orgulho, mostra que estamos no caminho certo de contribuir para a superação da extrema pobreza no Piauí. E eu gostaria de dizer que este trabalho sério e profícuo não começo agora, vem desde a gestão do companheiro Roberto John, no início do Governo Wellington Dias, vem se aperfeiçoando, melhorando, e nós demos prioridade.

Os elogios são extensivos aos demais gestores anteriores, bem como aos gestores municipais. Também eu gostaria de agradecer o apoio e os requerimentos elogiosos do Senado Federal, por iniciativa do senador Wellington Dias, da Câmara Federal por iniciativa do deputado Assis Carvalho, da Assembleia Legislativa por iniciativa do deputado Fábio Novo, e da Câmara de Vereadores por iniciativa do vereador Tiago Vasconcelos. Agradeço e estendo os elogios à equipe da SASC e aos gestores municipais, nossos grandes parceiros.

Meio Norte - O que mudou no Piauí com a execução dos programas de transferência de renda?

Francisco Guedes ? O Piauí mudou muito nos últimos 10 anos. Além da realidade socioeconômica das famílias em situação de extrema pobreza, que passaram a receber um mínimo para a complementação da alimentação diária, mudou a economia do Estado. É importante frisar duas das principais condicionalidades para continuar recebendo o Bolsa Família, as famílias terão que manter seus filhos com frequência escolar e o cartão de saúde atualizados. Isso terá um impacto muito grande no futuro, porque daqui a 20 anos essas famílias podem até continuarem pobres, mas não desnutridas, e assim vulneráveis a muitas doenças, nem analfabetas, reduzindo o nível de dependência das elites; com isso, melhorou e está melhorando muito a autoestima da população mais pobre da sociedade.

Meio Norte - Como o Governo do Estado está preparando para atacar a miséria e mudar os indicadores do Piauí?

Francisco Guedes - Só citei um exemplo, mas há vários. Os projetos produtivos da SASC de segurança alimentar e nutricional e de apoio direto aos grupos de finanças solidárias, os projetos do Fome Zero de galinha caipira e de hortas comunitárias, o PAA Programa de Aquisição de Alimentos da CONAB, o compra direta local da SDR, as fábricas de cajuína do EMATER, os projetos do PCPR e do crédito fundiário, os projetos produtivos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico em parceria com o BNDES são exemplos que garantem trabalho e renda para milhares de piauienses através da Economia Solidária.

A presidente Dilma e o governador Wilson Martins estão determinados a contribuir para mudar esta realidade. A presidenta criou o Plano Brasil sem Miséria e o governador criou o Programa Mais Viver para aprofundar as ações de superação da extrema pobreza. Só através da SASC, que tenho o prazer de ser seu titular atualmente, com uma equipe fantástica e comprometida, conseguimos aprovar dois projetos de Economia Solidária, cada um no valor de R$ 2 milhões, um pelo Brasil sem Miséria através da Secretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Emprego, e o outro pelo Programa Mais Viver, com recursos próprios do tesouro estadual, que vão apoiar mais de duzentos grupos de economia solidária em parceria com várias entidades com destaque para a Obra Kolping, beneficiando mais de 10 mil pessoas. Isso da SASC juntamente com as ações das demais secretarias, com certeza está mudando e vai mudar mais ainda a realidade socioeconômica do Piauí. O governador Wilson Martins está com esta determinação e vai entregar o Governo no próximo ano com indicadores bem melhores. E eu fico feliz em poder dar minha parcela de contribuição nesta mudança.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar