Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Pai presta depoimento no Bom Dia Meio Norte confessando acorrentar filho dependente de crack

Pai presta depoimento no Bom Dia Meio Norte confessando acorrentar filho dependente de crack

Pai presta depoimento no Bom Dia Meio Norte confessando acorrentar  filho dependente de crack
Paulo Oliveira Santos, trabalhador autônomo | Efrém Ribeiro
Compartilhe

O trabalhador autônomo Paulo Oliveira Santos prestou depoimenmto no programa "Bpm Dia Meio Norte", apresentado por Ieldyson Vasconcelos, confessando ter acorrentado seu filho de 17 anos dependente químico para evitar uma tragédia porque quando o jovem está sob os efeitos do crack destrói móveis e vende os bens nde sua casa e de seus avõs.

"Eu sofri muito, mas tive que acorrentar meu filho para evitar coisa pior. Eu o acorrentei na casa de meu tio", declarou Pauio Oliveira, que mora no bairro Redenção, na zona Sul de Teresina.

Em seu depoimento para Ieldson Vasxconcelos, Paulo Oliveira disse que o seu filho vivia vendendo todos os objetos da casa onde morava com sua mulher e sua irmã.

"Ele levava ventilador, televisão, aparelho de som, panelas e até xícaras parta vender e comprar crack", falou Paulo Oliveira, que é separado da mãe do filho.

Paulo Oliveira foi ao mprograma pedir para conseguir uma vaga na Fazenda da Paz, comunidade terapêutica que faz tratamento e reinserção social de dependentes químicos.

"Doi muito ter que acorrentar meu filho, mas ele ficava roubando os vizinhos, que diziam que só não o matavam por consideração a mim", declarou Paulo Oliveira.

Ele conta que o filho estava tão frágil que conseguiu roubar as casas entrando pelo telhado e não quebrava as telhas.

"Eu o acorrentei segunda-feira e ele está mais forte porque está almoçando, tomando café, jantando e tomando banho. Eu sempre ao seu lado", declarou Paulo Oliveira.

"Esta é a triste situação em ocorre em todo o Brasil", falou o coordenador da Fazenda da Paz, Célio Luiz Barbosa.

Ele declarou que é o terceiro caso de pais que acorrentam os filhos para evitar pede-los para as drogas e para a morte. "Não podemos condenar o mpai que toma esse atitude por ser adotada pelo desespero", declarou Célio Luiz Barbosa.

Ele anunciou que a Fazenda da Paz vai cuidar do tratamento do filho de Paulo Oliveira.

Fotos








Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar