mais

Pesquisadores da Uespi produzem gás de cozinha a partir das fezes de porcos

O primeiro biodigestor implantado na Ilha das Canárias, já está rendendo e sendo utilizado como gás de cozinha. Essa é uma alternativa para agricultores familiares e famílias piauienses que não têm dinheiro para comprar um botijão de gás

Pesquisadores do Núcleo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Agroecologia (NEA Cajuí), da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), campus Parnaíba (a 345 km de Teresina), desenvolveram biodigestores que produzem gás de cozinha a partir de fezes de porcos. Essa é uma alternativa para agricultores familiares e famílias piauienses que não têm dinheiro para comprar um botijão de gás, que está custando entre R$ 105 e R$ 110.

Karolayne Ribeiro Caetano, do Nea Cajuí, do curso de Engenharia Agronômica da Uespi de Parnaíba, disse que o gás é produzido a partir da decomposição das fezes do porco, que gera gases que passam por dois filtros: um de soda cáustica e outro de palha de aço. O gás produzido passa por mangueiras até chegar ao fogão, que tem bocas adaptadas.

Estrutura do biodigestor | FOTO: ReproduçãoEstrutura do biodigestor | FOTO: Reprodução

Karolayne Caetano disse que ela e dois estudantes do curso de Engenharia Agronômica desenvolveram dois modelos de biodigestores econômicos para pequenas e médias propriedades rurais.

“Com o biodigestor, nós aproveitamos os dejetos oriundos da produção agrícola, evitando, assim, o desperdício. Além disso, o biofertilizante gerado serve para adubação das plantas e o biogás serve como gás de cozinha”, afirmou Karolyne Caetano.

“É interessante perceber como é simples o funcionamento e a construção, e como isso faz a diferença na vida dos pequenos agricultores”, acrescentou Karolayne Caetano, lembrando que a produção de gás de cozinha também pode ser feita de material orgânico, como alimentos descartados e restos de vegetais e folhas.

Estrutura

Segundo ela, a montagem do biodigestor é econômica e está orçada entre R$ 800 e R$ 1 mil. Os biodigestores são feitos manualmente com materiais de fácil acesso, como bombonas, encanação, tambor e cola. “Os investimentos  de R$ 800 mil a R$ 1 mil são recuperados em um ano após a implantação do sistema”, declarou.

Bombona usada para construir o biodigestor | FOTO: Reprodução Bombona usada para construir o biodigestor | FOTO: Reprodução 

A  pesquisa que desenvolveu o biodigestor faz parte de um projeto do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação  (PIBITI). O professor Valdinar Bezerra é o orientador do projeto e atua juntamente com Karolayne Ribeiro Caetano, e mais cinco estudantes do curso de Engenharia Agronômica. A execução do projeto do Núcleo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Agroecologia da Uespi de Parnaíba, é feita através do projeto “Asas para o Delta”, financiado pela ONG (Organização Não-Governamental)  WWF.

Experiências

Duas famílias, uma na Ilha das Canárias, no Delta do Parnaíba, entre o Piauí e o Maranhão, e outra no povoado Canaã, na zona rural de Parnaíba, estão usando os biodigestores desenvolvidos pelos pesquisadores da Uespi.

“Os biodigestores são econômicos para pequenas e médias propriedades rurais e o equipamento para os produtores”, informou.

Biodigestor transforma fezes de porcos em gás de cozinha | FOTO: ReproduçãoBiodigestor transforma fezes de porcos em gás de cozinha | FOTO: Reprodução

O primeiro biodigestor implantado na Ilha das Canárias, já está rendendo e sendo utilizado pelo pescador Antônio João, o Seu Magrinho. 

“No começo estávamos na dúvida se o projeto ia funcionar ou não, mas hoje sabemos que funciona. Nós já estamos economizando mensalmente o valor do gás de cozinha, pois há 8 meses o biodigestor já está rendendo gás para nossa casa”, disse Antônio João.

Karolayne Ribeiro Caetano disse que a produção de gás é totalmente segura e sustentável e informou que é de interesse da Uespi disseminar o resultado da pesquisa para que os biodigestores sejam usados pelas pessoas ou por organizações públicas e privadas para baratear o custo do gás de cozinha. 

Biodigestor produzido a partir de pesquisa da Uespi | FOTO: ReproduçãoBiodigestor produzido a partir de pesquisa da Uespi | FOTO: Reprodução

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail