Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Chacina no Piauí: Chiê afirmou que ia castrar e matar amante da esposa

Autor de chacina foi preso na desta quinta-feira em São Miguel do Tapuio

Atualizado às 13:00
O delegado de Castelo e São Miguel do Tapuio, Laércio Evangelista, e o delegado geral da polícia civil, James Guerra concederam uma entrevista coletiva sobre a prisão de Clewilson Vieira Matias, o 'Chiê', detalhando como foi o momento da prisão do acusado de assassinar cinco pessoas em uma verdadeira chacina na localidade Palmeira de Cima, zona rural do município de São Miguel do Tapuio.

O delegado Laércio Evangelista declarou as principais dificuldades da polícia, e afirmou ainda que em depoimento Chiê disse que ia castrar e matar o amante da sua mulher. “Na sexta-feira da semana passada nós ficamos sabendo desse caso e imediatamente tomamos providência, enviando policiais militares e civis para o local, não conseguimos capturá-lo de primeira mas conseguimos evitar outros crimes, porque a intenção dele era matar oito pessoas. A polícia teve dificuldade porque havia muitas informações desencontradas, ele estava se escondendo na mata e é um grande conhecedor da área.

Ele é um elemento da quadrilha da região, e foi protegido por seus comparsas e com a sua prisão conseguimos amenizar o tráfico naquela cidade e naquelas áreas, o acusado já foi levado para a Casa de Custódia e vai ser autuado por porte ilegal de arma e homicídio qualificado”, declarou.

O delegado declarou ainda que o 'Chiê' era considerado um líder da região. “Os moradores viam ele como um líder, só que ele vinha desagradando muita gente, a comunidade já não estava mais gostando e começou a se mover por conta disso ele andava armado nas ruas, e ameaçando moradores. Segundo ele, a morte do professor e do estudante foram por conta de que os dois estavam tentando tirar ele da comunidade. Recebemos a informação de que uma semana antes do crime a comunidade teria feito uma reunião com o prefeito e pediram que ele fosse expulso de onde morava com um abaixo assinado”, disse.

Laercio ainda afirmou que Chiê se enganou ao matar uma pessoa e chorou muito no momento do depoimento. “Ele só chegou na cidade na véspera da prisão, o tempo inteiro ele estava no mato. Ele chorou bastante quando contaram para ele quem teria sido uma das vítimas, que não teria sido o Claudionor e sim o Cláudio, o seu compadre. Ele afirmou ainda que assassinou com requintes de crueldade o homem identificado como Juvêncio porque ele era era o principal inimigo dele na região, era quem estava fazendo de tudo para tirar ele de lá”, afirmou.

O delegado geral da polícia civil James Guerra afirmou que o acusado era protegido pelos criminosos da região. “Ele vai ser autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e homicídio qualificado. Também foi feita a prisão das pessoas que deram a cobertura do mesmo, ele contava com o apoio da criminalidade da região. Encontramos com ele uma arma que vem de outros países, são armas de grande potencia, não existe possibilidade dele não estar envolvido em outros crimes. Ele é uma pessoa que representa perigo e a nossa intenção é garantir a integridade da população. Foi um trabalho muito bem feito pelas polícias, um trabalho muito dificultoso, mas o importante é que não teve tiroteio, teve a tranquilidade, e a tranquilidade da cidade está estabelecida”, afirmou.





 






Atualizada às 10:02

Chiê é transferido para Casa de Custódia em Teresina

Após prestar depoimento na Delegacia de Homicídios, Clewilson Vieira, o Chiê, acusado de matar cinco pessoas em São Miguel do Tapuio há mais de uma semana, foi transferido para Casa de Custódia, onde ficará preso e vai responder por cinco homicídios e porte ilegal de arma.

O comandante de Policiamento no Interior da Polícia Militar, coronel Lindomar Castilho Melo, afirmou que o acusado já tinha prisão provisória decretada por juiz da comarca de São Miguel do Tapuio. Segundo o coronel, Chiê, vai responder também por porte ilegal de arma por ter sido preso com uma pistola ponto 40 e uma submetralhadora de 9 milímetros.

De acordo com o coronel, Chiê confessou que tinha comprado as armas no município de Novo Oriente (CE). Ele informou ainda que o homicida era acusado de roubo no município cearense e os policiais chegaram a ir em sua casa no povoado Palmeira de Cima, por causa de acusações de roubo.

O coronel acredita que essa abordagem policial aumentou ainda mais a inquietação e a revolta de 'Chiê' desencadeou na morte de cinco pessoas por que achava que era a comunidade que tinha denunciado ele para a polícia.

Lindomar Castilho declarou que Chiê era apontado na comunidade como traficante de drogas e ficou mais revoltado quando a polícia de Novo Oriente foi na sua casa apurar denuncia de roubo.

A polícia civil vai apresentar às 12h desta sexta-feira (07), em entrevista coletiva o 'Chiê' e o seu depoimento gravado.

Atualizada às 07:30

Traficante Chiê diz que matou a mulher porque descobriu que estava sendo traído

Clewilson Vieria Matias, o Chiê, acusado de matar cinco pessoas em uma chacina no povoado Palmeira de Cima, na zona rural de São Miguel do Tapuio, chegou às 18h20 de quinta-feira, no hangar do Governo do Estado no Aeroporto Petrônio Portella. Ele foi recambiado de São Miguel do Tapuio para Teresina em um helicóptero da Polícia Militar acompanhado pelo delegado regional de Campo Maior, Laércio Evangelista, e mais dois policiais.

Clewilson Vieira concedeu, entrevista coletiva no Quartel do Comando Geral (QCG) da Polícia Militar (PM). Ele confirmou todos os cinco assassinatos e declarou que matou a mulher, Maria Moreira do Nascimento, após descobrir sua suposta a traição e queria saber dela a verdade. "Perguntei e pedi que ela me contasse a verdade do que eu já tinha visto, mas ela mentiu, negou na minha cara uma coisa que eu vi", falou Chiê.

Ele contou que após matar sua mulher na residência do casal, saiu para matar mais quatro pessoas que estavam fazendo movimento para expulsá-lo do povoado Palmeira de Cima. "Eles queriam me tirar da cidade, bateram a mão nos peitos,eu vi. Minha mensagem é de pedir para as pessoas não sufocarem as outras. Eu queria abrir o olho do mundo. Mostrar que nunca devem querer mal daquela pessoa", confessou Chiê"Não foi eu quem fiz, fizeram comigo, fizeram eu fazer. Quero dizer a quem esteja me vendo que não desconfie da intenção de outra pessoa. Quem prejudica também vai acabar sendo prejudicado", disse Chiê, falando que não não estava arrependido da chacina, exceto por ter assassinado seu compadre, Cláudio Barros de Oliveira , já que queria matar o seu irmão, Claudionor Barros.

Chiê disse que voltou para São Miguel do Tapuio para explicar para sua família porque tinha matado cinco pessoas. "Eu não queria me matar antes de dizer pra minha família o porque de ter feito isso. Mas não tive tempo de falar com eles. Eu decidi tudo depois de falar com minha mulher”, acrescentou.

Chiê disse que tinha parado com o tráfico de drogas há quatro anos. "Estou quatro anos parado no tráfico. Eu e minha esposa vivíamos de empréstimos. Só o que eu quero da minha vida agora é morrer". Ele estava foragido da polícia há sete dias. Sem camisa, Chiê apresenta em seu braço direito uma tatuagem de Osama Bin Laden, líder do grupo terrorista apontado como autor dos atentados de 11 de setembro de 2001, que mataram milhares de pessoas nos Estados Unidos. Osama bin Laden era líder do grupo terrorista Al-Qaeda, acusado de sequestrar quatro aviões e derrubar as torres do World Trade Center, em Nova Iorque. Os ataques mataram quase três mil pessoas.

Atualizadas às 18h:20

Clewilson Vieria Matias, o Chie, chegou por volta das 18h20, no aeroporto Petrônio Portela, nesta quinta-feita (06), em Teresina. Ele foi trazido no helicóptero da Polícia Militar acompanhado pelo delegado Laércio Evangelista e mais dois policiais.

Chie é acusado de assassinar 5 pessoas no povoado Ladeira de Cima, zona rural de São Miguel do Tapuio. Ele estava foragido há 7 dias.

Durante entrevista, jornalistas perguntaram se ele se arrependia de ter matado as pessoas e ele disse: "quando tiver tempo falo".

Em outro momento foi perguntado se havia uma lista de pessoas que pretendia matar e ele apenas esboçou um leve sorriso.

Em entrevista, o acusado disse ter matado as pessoas pois soube que elas queriam expulsar ele do município. Ele disse que não planejou nada. Disse que conversou com sua mulher porque descobriu que ela o traiu. Ele disse que perguntou a ela e pediu só que ela confirmasse. Segundo ele, sua esposa negou e sorriu na cara dele, e por isso ele a matou.

Chie disse ainda que das vítimas feita por ele, só se arrependia de ter matado o seu compadre Claudio e pediu perdão a sua família por isso.

O assassino disse que voltou a cidade porque queria explicar para sua família o motivo de ter cometido o crime. Que depois disse queria se matar, mas que não teve tempo de falar com os familiares.

Chie negou seu envolvimento com o tráfico nos últimos anos e disse que estava há 4 anos fora dessa ilegalidade.

Mais duas pessoas foram presas no momento da prisão de Chie, mas elas ficaram em São Miguel do Tapuio para que a polícia faça averiguação do envolvimento deles no caso.

Fotos: Victor Gabriel









Atualizada às 17h07

O coronel Josué Saraiva que comandou um grupo de 10 policiais na hora da prisão de Clewilson Vieira Matias, o Chie, confirmou que o acusado estava na casa de um comparsa. O coronel disse que ele fugia para vários povoados mas tinha como base a casa desse amigo no centro do município. Ele saia da casa desse amigo na madrugada e voltava a noite.

Quando os policiais chegaram na casa do comparsa  de Chie, ele tentou fugir. Estava armado com pistola e munição, mas não chegou a reagir violentamente.

Clewilson Vieira Matias escondia em cima do morro, próximo a casa do amigo, uma espingarda.

O coronel disse que o acusado não estava abatido e que há 3 dias a polícia prendeu um comparsa dele que lhe dava guarita, conhecido como Franciano por porte ilegal de armas. “Foi uma operação de sucesso que teve a participação de 10 policiais militares e do delegado regional de Castelo do Piauí, Laercio Evangelista”, disse o Coronel Josué Sariava.

Clewilson Vieira Matias vai ser trazido para Teresina em um helicóptero. caso seja a luz do dia o pouso será no aeroporto do Gtap (Grupo Tático Aéro da Policia Mlitar) e se for noite o pouso será no hangar do Governo do Estado.

O delegado de Castelo do Piauí, Laércio Evangelista informou que Clemilton Vieira Matias estava a cerca de 10 quadras da delegacia de São Miguel do Tapuio.

Laércio Evangelista disse que ao o acusado disse  ao confessar o cirme que sua intenção era matar 20 pessoas, todos desafetos seus, e depois cometer suicídio, mas acabou desistindo de morrer.

Atualizada às 16h10

A polícia prendeu na tarde desta quinta-feira (06) o responsável pela Chacina ocorrida no povoado Ladeira de Cima, zona rural de São Miguel do Tapuio, a 227 Km de Teresina.

O Coronel Josué Sariva confirmou que Clewilson Vieira Matis, conhecido como Chiê, foi preso na casa de um amigo seu, que fica na rua General Gayoso, no bairro Bandeirantes. no próprio município e que ele não reagiu a prisão. Segundo ele, acusado foi preso com mais duas pessoas que estariam lhe dando cobertura.

Segundo informações de policiais o acusado será trazido para Teresina.

O coordenador de Operação do Grupamento Tático Aéreo Policial, Tenente Coronel Josué Saraiva informou ao meionorte.com, que três pessoas tinham visto o acusado recentemente.

A primeira pessoa que teria visto Clewilson Vieira Matias seria um pescador na terça-feira (04) na localidade Escuro que fica a 3Km do município;  a segunda foi um morador que residente a 500 metros de onde o pescador disse ter avistado e até conversado com o suspeito. Esse morador afirmou que o assassino estava em busca de água da cisterna de sua casa; a terceira pessoa que teria avistado o acusado seria uma professora, na tarde desta quinta-feira quando se deslocava de uma localidade que fica entre São Miguel do Tapuio e Santa Cruz dos Milagres. Ela informou que quando a pessoa percebeu ter sido vista evadiu-se por um matagal.

Chie é acusado de assassinar 5 pessoas: sua esposa, Maria Moreira com um tiro na cabeça; o professor de informática Roberto Brito Bastos com dois tiros, um na cabeça e outro na barriga; o comerciante Claudio Barros de Oliveira; o estudante Sidney Tavares e Silva e o líder comunitário Juvêncio da Silva.




 



 

 

Vídeo do momento em que Chie foi preso:


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar