mais
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Servidores em greve interrompem 8ª Conferência Municipal de Saúde

Alguns servidores chegaram a brigar devido a invasão na conferência.

Servidores em greve interrompem 8ª Conferência Municipal de Saúde

Os servidores públicos municipais em greve, lideradas pela presidente do sindicato da categoria, Letícia Campos, entraram no auditório do Atlantic City, onde estava sendo realizada a 8ª Conferência Municipal de Saúde. Alguns servidores chegaram a falar de forma agressiva com o prefeito Firmino Filho que não respondeu. Outros chegaram a brigar devido a invasão na conferência.

O prefeito Firmino Filho fez sinal que estava sendo cancelado e saiu do auditório protegido por policias militares e seguranças. Algumas pessoas que participavam da conferência discutiram com os servidores em greve.

O secretário municipal de saúde, Aderivaldo Andrade, também saiu da conferência e disse que o evento ocorre em dois dias. Para ele, não havia a menor condição de prosseguir com o evento, visto a reivindicação feita pelos servidores que, segundo ele, atrapalharam uma discussão que estava acontecendo no local.

“Os servidores em greve acharam que poderia entrar e fazer o que bem entender. Isso é democracia e não podemos fazer nada. No entanto, todo mundo merece respeito”, afirmou o secretário.

“Aqui não é lugar de reajuste. Eles tem que respeitar todo mundo que está aqui”, afirmou Diogo de Oliveira, da Associação dos Moradores do Parque Mão Santa.

“Firmino é um mentiroso. Todas as categorias estão sem receber e mais de 9 mil servidores ficaram sem receber reajuste. O projeto que ele mandou para Câmara foi considerado inconstitucional. Nós continuamos em greve enquanto não recebermos nossos reajustes. Fomos reprimidos por dois capangas na Secretaria de Saúde”, afirmou Carmem Célia Oliveira Mesquita, do Sindicato dos Servidores.

“Eu e Carmem e todas as mulheres fomos agredidas. Nessa tentativa de procurar o secretário de saúde, na FMS, os seguranças agrediram a gente. Nós lamentamos que o prefeito de Teresina não queira sentar e chegar a um acordo. Queremos chamar a atenção da sociedade para melhorar as condições de saúde do Estado que, como sabemos, não é uma das melhores”, afirmou uma das manifestantes.

“Vinhemos fazer uma manifestação pacifica. Esse prefeito, até hoje, nunca quis conversar. Vai na mídia e diz que já fez o reajuste. Que reajuste? Estamos com 8,5% e não recebemos reajuste. Estamos em greve indeterminada e só paramos quando houver um acordo. Estamos reivindicando enquadração no plano de saúde, hora extra e condições dignas para trabalhar. A conferência não foi interrompida. Não aceitamos nenhuma ditadura”, disse o presidente do Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Estado do Piauí (Senatepi), João Sérgio de Moura.

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title


Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail