Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Fábio Abreu diz que Correia Lima será solto e não voltará para prisão

Atualizado às 17h20

O secretário estadual de Segurança Pública, Fábio Abreu, se manifestou sobre a decisão da Justiça sobre a soltura do ex-coronel Correia Lima.

Abreu afirmou ao meionorte.com que será cumprido o habeas corpus: "Ele será solto agora com o habeas corpus e não deverá mais voltar para a prisão" disse. 

Ele também informou que Correia Lima recorreu administrativamente, de sua expulsão da Polícia Militar e quer ficar na reserva com a anulação da punição disciplinar por ter comandado o crime organizado no Piauí.

Fábio Abreu não acredita que Correia Lima volte a se integrar nos quadros da PM do Piauí novamente.  

ENTENDA O CASO

O Superior Tribunal de Justiça (STJ), concedeu habeas corpus ao ex-coronel da Polícia Militar (PM) José Viriato Correia Lima, condenado a 154 anos e 8 meses por vários homicídios no Piauí. 

A Secretaria Estadual de Justiça informou que Correia Lima está preso na Penitenciária de Parnaíba (345 km de Teresina) também por outros crimes julgados e não julgado e sua liberdade  não será imediata porque está preso há 20 anos.

O ex-coronel é considerado o chefe do crime organizado do Piauí, ele está preso há quase 20 anos na Penitenciária Mista Fontes Ibiapina, no município de Parnaíba, onde responde pelos crimes de homicídio contra Leandro Safanelli, morto em 1989, condenado a 23 anos; Zé Quelé, assassinado em 1996, também condenado a 23 anos,  e do professor e engenheiro José Ferreira Castelo Branco, mais conhecido como Castelinho, executado à queima roupa em 1999, condenado a 25 anos.

No dia 24 de setembro de 2015,  o ex-coronel Correia Lima, a professora universitária aposentada e viúva de José Ferreira Castelo Branco, Ana Zélia Correia Lima Castelo Branco e  o policial militar da reserva Francisco Moreira do Nascimento foram condenados pelo assassinato do engenheiro Castelino. O ex-coronel e a viúva do empresário foram os mandantes do crime. 

O delegado federal, Robert Rios Magalhães, o responsável pela prisão de Correia Lima afirmou que o habeas corpus com a soltura concedida pelo STJ se trata apenas de um processo, mas existe várias condenações contra o ex- coronel da polícia militar.

O advogado de Correia Lima, Márcio Mourão, disse que o ex-coronel da Polícia Militar não foi libertado na quarta-feira (19), mas vai ser posto na progressão de pena do regime fechado para o semiaberto, provavelmente a um mês ou mais.

O cumprimento da pena em regime semiaberto deve ser na Colônia Agrícola Major César, em Altos (42 km de Teresina).

O assassinato do engenheiro José Ferreira Castelo Branco foi assassinado  com três tiros, em 1999, quando fazia caminhada no bairro Ininga, na zona Leste de Teresina.

Francisco Moreira foi o responsável pela execução de José Ferreira Castelo Branco e Correia Lima e Ana Zélia Correiua a Lima e Correia Lima foram os mandantes.

Ana Zélia contratou Correia Lima para matar seu marido porque  temia o divórcio que tinha sido anunciado por  José Ferreira Castelo Branco .

Segundo os autos do processo, Zélia Correia Lima pagou R$ 70 mil para Correia Lima para executar o marido.  


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar