mais

Três professores morrem de Covid-19 e Sinpro quer suspensão das aulas

Três professores morrem de Covid-19 e Sinpro que suspensão das aulas

O  professor Jurandir Soares, presidente do Sindicato dos Professores e Auxiliares da Administração Escolar do Estado do Piauí (Sinpro), informou, na terça-feira (23), que em uma semana três professores morreram de Covid-19, Rodrigo Correia  Santos, do colégio Sagrado Coração de Jesus, o Colégio das Irmãs, e do colégio Gil Campelo, de Biologia , que estava intubado, internado em uma  Unidade Terapia Intensiva (UTI) e morreu durante a madrugada de terça-feira; Chico Carlos, dos colégios São José e CPI; e Gessé, da rede pública de ensino.

Jurandir Soares disse que está ocorrendo um surto de Covid-19 nas escolas particulares que estão funcionando com aulas presenciais.

Segundo ele, levantamento feito pelo Comitê de Operações Especiais (COE) do Estado apontou que no dia 18 de março, em 75 das 46 escolas privadas do Piauí, 263 professores e  96 alunos, somando 359 pessoas foram infectadas por Covid-19 

"A infecção está ocorrendo de forma rápida, porque no dia 11 de março, levantamento do COE mostrou que na época estavam infectados com Covid-19 296 professores e 20 alunos. O aumento de infectados no ambiente escolar foi muito grande em uma semana", adiantou Jurandir Soares.

Ele conta que os alunos estão com medo e exemplifica com seu caso. Jurandir Soares é professor de Química no Serviço Social do Comércio (Sesc) e na segunda-feira (22) e de 38 alunos , apenas três foram para a sala de aulas. Ele trabalha também na escola Cidadão Cidadã , que está ministrando aulas remotas.

O Sinpro quer suspensão das aulas particulares por 15 dias, proposta assumida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), que vai entrar com uma ação na Justiça do Trabalho com este objetivo. "Não queremos a paralisação das aulas, apenas que sejam ministradas de forma remota", afirmou Jurandir Soares. 

Segundo ele, o procurador deu um prazo de 24 horas para o COE repassar as informações e analisar a possibilidade de suspender as aulas presenciais.

"O Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino (Sinepe) diz que vai cumprir rigorosamente o decreto do governador. As aulas presenciais não foram suspensas, que era o que nós queríamos, e pedimos junto ao MPT. Porém, com os dados específicos do COE,  é possível o procurador entrar com o pedido junto ao Tribunal do Trabalho para suspender essas aulas presenciais porque tem que ser pautada nesses números", disse Jurandir Soares.

Segundo ele, no momento, as aulas permanecem de forma híbrida.  

"Dessa forma, o procurador pediu em ata, 24 horas, para que o COE encaminhasse esses dados para o MPT, ou seja, ficam mantidas as aulas presenciais esta semana. Infelizmente não foram aceitos os nossos pedidos de suspensão das aulas presenciais. Porém, estamos em negociação com o Sinepi pra ver se podemos contemplar alguma coisa nessas duas semanas", disse Jurandir Soares.

Jurandir Soares quer uma data específica para vacinação  contra a Covid-19 dos professores.

"Nós, do Sinpro, estamos esperando ansiosamente essa vacinação. Nossa posição, enquanto sindicato, é de suspender as aulas presenciais, valorizando a vida do trabalhador em Educação. Estamos muito angustiados nesse momento de alta disseminação da doença nessa categoria", disse Soares.

O Ministério Público do Trabalho informou que o procurador que acompanhou a reunião entrou de férias, mas um procurador substituto vai acompanhar a discussão e analisar os dados do COE e o decreto do Governo do Estado.

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail