Insatisfeito com a falta de diálogo, o governador Wellington Dias (PT) cobrou maior empenho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no combate à Covid-19. O líder estadual ainda sinalizou que a politização da pandemia prejudica o país na batalha, pedindo que o presidente tire o foco das eleições e mantenha suas atenções à crise sanitária. 

"Isso não só atrapalha como ajuda (críticas do presidente) no desastre que temos no Brasil. O presidente da República solta uma informação sobre um valor que teria sido transferido para os estados que não é real. Diz que mandou 19 bilhões para o estado do Piauí quando recebemos algo em torno de R$470 milhões que foram aplicados em remédios e leitos. Esse tensionamento vindo direto do presidente desestimula que muitas pessoas cumpram as medidas de isolamento decretadas pelos estados", disse.

Governador pede que Bolsonaro deixe de lado a política e foque na crise sanitária (Foto: CCOM)Governador pede que Bolsonaro deixe de lado a política e foque na crise sanitária (Foto: CCOM)

Presidente do Consórcio Nordeste, o governador piauiense espera diálogo e respeito à ciência, citando como exemplo os Estados Unidos, em que após a mudança de gestão, o país teve uma queda na transmissibilidade e na média móvel de óbitos, além de ter deslanchado na vacinação. 

"A única alternativa é a do diálogo e a essência é seguir a ciência. A ciência não tem partido e já tinha colocado a violência desse vírus desde o início da pandemia. Foi-se em busca de desenvolver a vacina, que foi feita até muito rápido, e enquanto isso havia a necessidade da prevenção. Nos Estados Unidos, à epóca do mandato do presidente Trump, havia uma mortalidade muito alta e um desencorajamento das medidas preventivas. Quando entra o presidente Biden, ele faz o que outros países do mundo já haviam feito e a curva do vírus decresce. E é isso que esperamos para o Brasil", complementou.