O técnico em enfermagem Mario Chaves se surpreendeu com o diagnóstico do mal estar que estava sentindo: ele testou positivo para Covid-19 e Chikungunya ao mesmo tempo. A mistura dos sintomas deixou o rapaz confuso, mas o diagnóstico preciso permitiu o tratamento correto para os sintomas.

De acordo com especialistas, em áreas de surto é comum haver infecções concomitantes de diferentes viroses. No caso da Dengue, Zika e Chikungunya é mais comum, pois em uma mesma picada a fêmea pode transmitir as diferentes viroses. No caso da Covid-19, que é transmitida por gotículas de saliva, o contágio é de pessoa para pessoa, sem a necessidade do mosquito.

Sintomas parecidos podem levar a um diagnóstico de doenças ao mesmo tempo- reprodução internetSintomas parecidos podem levar a um diagnóstico de doenças ao mesmo tempo- reprodução internet

Suspeitas

Embora sejam duas doenças bem diferentes, a mistura dos sintomas pode confundir as suspeitas.

 "Eu senti dores no peito e no corpo, como se tivesse ido para a academia pela primeira vez. Isso foi em um sábado, mas no domingo senti dores muito mais fortes, principalmente nas articulações dos pés e mãos. Além de uma dor de cabeça e febre", revela.

Com a intensificação da febre, dores de cabeça e o aparecimento de dores no corpo, Mario pensou que tratava-se apenas da chikungunya. "Eu não achava que estava com Covid porque era uma tosse muito discreta, mas na segunda-feira precisei ir na urgência porque a febre se intensificou. Então, o médico perguntou se eu estava com sintomas gripais. Quando fiz o teste, deu positivo", revela.

O tratamento foi líquido e manter-se isolado. "Precisei retornar ao hospital com os linfonodos inchados. Então foi confirmado Chikungunya e dengue. O que me incomodou mais mesmo foi a chikungunya porque eu já estava com o esquema vacinal completo. Mas fiquei surpreso com o diagnóstico das duas doenças. Tomei analgésico para diminuir as dores, paracetamol, vitamina C e xarope", lembra.

Mário de surpreendeu com o diagnóstico das duas doenças - arquivo pessoalMário de surpreendeu com o diagnóstico das duas doenças - arquivo pessoal

Tratamento baseado em sintomas

Como de costume, o tratamento de pessoas acometidas com viroses é baseado nos sintomas. Mesmo que a pessoa esteja com múltiplas infecções, o ideal é tratar dores, inflamações e febres com medicações específicas para cada caso.

É o que explica Vinícius Eulálio, médico infectologista. 

"O tratamento vai depender dos sintomas. O tratamento das viroses é feito a partir disso. No caso da chikungunya, anti-inflamatório e dipirona, pois dá muita dor no corpo. São tratamentos paliativos. E no caso da covid, manter o isolamento e observar os sintomas", explica.

No caso de coinfecção, muita hidratação e cuidar da alimentação ajuda. "Dependendo do caso, manter o tempo de isolamento de 5 dias, se não houver sintomas respiratórios, por conta da Covid. No caso dos imunossuprimidos, o isolamento pode estender-se por até 14 dias de isolamento. A chikungunya não passa de pessoa para pessoa, mas podem haver sequelas por conta das inflamações", acrescenta Vinícius Eulálio.

Infectologista diz que diagnóstico vai depender dos sintomas - Foto: Arquivo PessoalInfectologista diz que diagnóstico vai depender dos sintomas - Foto: Arquivo Pessoal

Casos crescem em Teresina

A Covid e a Chikungunya, assim como outras arboviroses que tem como vetor o mosquito Aedes aegypti, como a Dengue e a Zika, viveram um "boom" em Teresina nos últimos dias.

Até o momento foram 8.181 casos notificados e 5.209 confirmados de dengue, sendo contabilizados nove óbitos. No caso da Chikungunya, foram confirmados 530, além de dois óbitos. Enquanto isso, a zika registrou 8 casos confirmados e nenhum óbito.

Os números da Covid-19 seguem em crescente após um período estável de infecções. Desde o início da doença no Estado até hoje, foram mais de 375 mil casos, além de mais 7,7 mil óbitos.