Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Tubarões no litoral: uma boa notícia para o Piauí

O aparecimento de animais como golfinhos e tubarões na praia do Coqueiro, em Luís Correia; arraias na Barra Grande, Cajueiro da Praia; ou, ainda, um peixe-voador na Pedra do Sal, em Ilha Grande Santa Isabel, são boas notícias para os piauienses. Segundo especialistas, o aparecimento desses animais indica que os mares do litoral piauiense estão em equilíbrio.

O feriado prolongado do Sete de Setembro na última segunda-feira (7) levou milhares ao litoral. E muitos ficaram assustados com as notícias de avistamentos de animais como estes, além da presença de águas-vivas e cardumes de peixes pequenos próximos à faixa de areia. A Setur, em um primeiro momento, indicou para as pessoas evitarem a água por conta do avistamento de um pequeno grupo de tubarões, mas depois informou que não haveria necessidade de interdição do litoral piauiense.

Isso porque o aparecimento dos peixes e criaturas marinhas na região é algo normal, e indica um ecossistema com as engrenagens em funcionamento. É o que explica o Profº Dr. Cezar Fernandes, engenheiro de pesca com ênfase em biologia reprodutiva dos peixes, do Laboratório de Bioecologia Pesqueira da Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar). “Esses avistamentos são extremamente normais, é um indicativo de equilíbrio da cadeia trófica alimentar e de que o ambiente está em plena harmonia”, destaca.

Peixe-voador foi encontrado na Pedra do Sal. Crédito: reprodução/redes sociais.

No entanto, muitas espécies que frequentam ou são residentes no litoral mostram risco de extinção ou de declínio de suas taxas populacionais. “Este pequeno trecho de litoral parece ser um excelente refúgio e abrigo para estas espécies por sua riqueza e estado de conservação ainda bem preservado”, acrescenta Cezar Fernandes.

Cuidado tubarão vai te pegar?

O engenheiro de pesca ressalta que o Piauí não tem registros de ataque de tubarões e que o fenômeno é raro. “Tem várias espécies de tubarões que frequentam regularmente o litoral do Piauí, tais como o tubarão-martelo, lixa, flamengo, galha-preta, cação-azeiteiro, de-focinho-negro, rabo-seco e outros. De forma alguma eles atacam pessoas, não tem nenhum motivo ou desequilíbrio ambiental para isso no litoral do Piauí. E se ocorrer seria apenas um acidente”, revela.

Tubarões no Coqueiro. Crédito: reprodução/redes sociais

Os acidentes acontecem quando os seres humanos invadem o habitat dos tubarões. “Risco todo tubarão apresenta se alguém invadir o seu espaço ou habitat, até mesmo por estratégia de defesa. Mas aqui no Piauí o risco é mínimo, e seria por mero acidente, como já falei”, considera Cezar Fernandes.

Após o aparecimento dos tubarões na Praia do Coqueiro, a Secretaria de Turismo do Piauí (Setur) reforçou algumas dicas de segurança que valem para todos os banhistas. Ao entrar na água, visualize o local onde está e evite mergulhos abaixo da linha do umbigo. No entanto, vale ressaltar que o risco maior é para afogamentos do que para tubarões.

Aparecimento de águas-vivas

Neste período, como já é de costume, o litoral do Piauí também é acometido pelo aparecimento de águas-vivas, cnidários essenciais para a vida marinha. Eles são munidos de uma célula chamada cnidoblasto, que expele uma substância urticante que pode causar sérias queimaduras na pele.

Neste caso, a questão de visualizar o local onde vai entrar na água é um ponto muito importante, principalmente porque esses animais costumam ser transparentes ou ter um tom parecido com o da água. Os tentáculos com as células urticantes ficam abaixo da parte “mole” do animal.

Plásticos: os maiores inimigos dos mares

Os piauienses ainda precisam aprender a não jogar lixo na praia. Esse material, sobretudo,  plásticos, acabam dilacerando as vísceras de animais como tartarugas, baleias e até mesmo os tubarões que provocaram tanto pânico no último final de semana. “Os plásticos são potencialmente um dos maiores inimigos da vida marinha, tais como metais pesados e organoclorados, derivados de petróleo [hpa], etc.”, considera Cezar Fernandes.

Prof. Dr. Cezar Fernandes. Crédito: divulgação.

Os peixes mais comuns no Piauí são: a pescada amarela, muito apreciada na culinária, além de espécies como camurim, tainha, pescadinha gó, ariacó, largo, dentão, cioba, caranha, carapeba, cavala, serra e muitos outros.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar