Em 19 de Abril de 1995 ocorreu um dos maiores atentados terroristas dentro do território dos Estados Unidos, quando supremacistas brancos pertencentes à extrema direita atacaram o Edifício Federal Alfred P. Murray, no centro de Oklahoma City, matando 168 pessoas, deixando 680 feridas, muitas em estado grave, e destruindo totalmente o prédio. 

Ataque terrorista contra edifício federal nos EUA, deixa 168 mortos e 680 feridos - Foto: ReproduçãoAtaque terrorista contra edifício federal nos EUA, deixa 168 mortos e 680 feridos - Foto: Reprodução

A ação terrorizar foi orquestradas por Timothy McVeigh e Terry Nichols, dois supremacistas brancos militantes de extrema-direita. O ato ocorreu às 9h02, em plena luz do dia. A explosão também destruiu ou danificou 324 outros edifícios dentro de um raio de 16 quadras, quebrou vidros em 258 prédios próximos e destruiu ou incendiou 86 veículos, causando danos estimados em 652 milhões de dólares. Os esforços de resgate foram realizados por agências locais, estaduais, federais e internacionais, com doações substanciais recebidas de todo o país. A Agência Federal de Gestão de Emergências (FEMA) ativou onze unidades de sua "Força-Tarefa de Busca e Resgate Urbano", consistindo de 665 equipes que auxiliam em operações de resgate e recuperação. 

Ataque terrorista contra edifício federal nos EUA, deixa 168 mortos e 680 feridos - Foto: ReproduçãoAtaque terrorista contra edifício federal nos EUA, deixa 168 mortos e 680 feridos - Foto: ReproduçãoAtaque terrorista contra edifício federal nos EUA, deixa 168 mortos e 680 feridos - Foto: Reprodução

Até os ataques de 11 de setembro de 2001, o atentado de Oklahoma tinha sido o mais mortal ato terrorista na história dos Estados Unidos, mas continua sendo o incidente mais mortífero de terrorismo doméstico do país.