Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Nuvens de fumaça fazem Airbus cair na Indonésia matando 234 pessoas

Um avião Airbus A-300 B-4, da empresa indonésia Garuda Airlines, caiu, em 26 de Setembro de 1997, há 22 anos, no norte de Sumatra (Indonésia) matando todas as 234 pessoas a bordo. A área onde ocorreu o acidente está há vários dias envolta numa densa fumaça provocada por queimadas de florestas. A visibilidade no local, no momento da queda, era de 500 a 600 metros e, apesar da nuvem de fumaça, o aeroporto estava aberto normalmente. Muito provavelmente, as nuvens de fumaça atrapalharam os pilotos e foram decisivas para a queda do avião.

O avião estava chegando ao aeroporto de Polonia, em Medan, depois de ter saído de Jacarta (capital), quando caiu, às 13h55 (2h55 em Brasília).

Havia muita lama e água no local do desastre. O pessoal de resgate teve bastante dificuldade para chegar aos destroços do Airbus A-300 B-4 da empresa indonésia Garuda Airlines. Cerca de 60 corpos foram retirados do local durante o dia do acidente, e o trabalho recomeçaria no dia seguinte pela manhã para a retirada dos demais corpos.

O diretor-presidente da Garuda, Supandi, disse que a companhia iria investigar as causas do acidente. A empresa fabricante do avião, a European Airbus Industrie, enviou uma equipe para o local.

A agência indonésia "Antara", informou que o piloto do Airbus relatou baixa visibilidade quando pousava.

Um jornalista no local disse que o avião se partiu em dois quando bateu contra uma colina com plantações de coco e banana e pegou fogo. Testemunhas citadas pelo Ministério dos Transportes afirmaram que o avião voava em baixa altitude na hora do acidente. Outras testemunhas disseram que o avião explodiu no ar antes de bater e se partiu em pedaços.

O presidente indonésio, Suharto, ordenou ao Ministério dos Transportes a realização de uma investigação rigorosa.

A agência oficial de notícias do país, a "Antara", afirmou que havia seis japoneses e dois americanos a bordo. A lista de passageiros indica que podia haver mais estrangeiros a bordo, mas suas nacionalidades ainda não haviam sido determinadas. A agência de notícias "Bernama", da Malásia, afirmou haver vários malasianos a bordo. Um dos principais empresários da Indonésia, Polar Yanto Tanoto, também estava no voo.

A Indonésia, espalhada por cerca de 17,5 mil ilhas, depende muito do transporte aéreo, embora especialistas internacionais costumem fazer críticas ao padrão de treinamento e manutenção do setor de aviação do país.

Em julho passado, um Fokker F-27 da Sempati Air caiu pouco após decolar de Bandung (Java Ocidental), matando 30 pessoas.

Um McDonnell Douglas DC-10 da Garuda pegou fogo após abortar uma decolagem no aeroporto de Fukuoka, Japão, em 1996, matando pelo menos 3 pessoas e ferindo 99. O pior desastre aéreo da Indonésia até 26 de Setembro de 1997, era a queda de um Hércules C-130 em Jacarta, em 1992, matando 136 pessoas.



Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar