O mais célebre de todos os naufrágios marítimos da história da humanidade acontece em 14 de abril de 1912, hoje perfazendo 110 anos, quando o RMS Titanic, o navio de passageiros britânico operado pela White Star Line e construído pelos estaleiros da Harland and Wolff, em Belfast, colidiu com montanhas de icebergs numa viagem pelo Atlântico Norte, que saiu de Londres, na Inglaterra, com destino a Nova Iorque. O acidente aconteceu quando o gigante dos mares atravessava o caminho entre Cherbourg-Octeville, na França, e por Queenstown, na Irlanda. Colidiu com um iceberg na proa dianteira do lado direito às 23h40 de 14 de abril.

A Junta Comercial britânica contabilizou 1.514 mortos após o desastre de Titanic. Os sobreviventes escaparam por conquistarem a tempo um lugar num dos 66 barcos salva-vidas a bordo do navio — um número notoriamente baixo para a dimensão e a capacidade de Titanic. Muitos morreram depois de hipotermia e não resistiram às águas geladas do Atlântico. Nos dias seguintes ao acidente, a região do desastre do navio britânico estava coberto de destroços do navio e corpos espalhados pelo mar. Ao longo dos setenta anos seguintes, continuaram a ser descobertas partes de Titanic, que agora está a 3.843 metros de profundidade e a 650 km a sudeste de Terra Nova, Canadá. O que resta do “navio inafundável” foi descoberto por Robert Ballard em 1985.

Passados hoje 110 anos, naufrágio do Titanic continua gerando interesse - Foto: ReproduçãoPassados hoje 110 anos, naufrágio do Titanic continua gerando interesse - Foto: ReproduçãoPassados hoje 110 anos, naufrágio do Titanic continua gerando interesse - Foto: Reprodução

O gigante dos mares tinha 46 mil toneladas, quase 270 metros de comprimento e atravessava os oceanos a uma velocidade média de 39 km/h. RMS Titanic tinha, na sua viagem inaugural começada em Southampton a caminho de Nova Iorque, 892 membros da tripulação e 2.435 passageiros a bordo. Todos iriam testemunhar a travessia no “navio inafundável” que, a par dos navios Olympic e Britannic, seriam os trunfos da White Star Line contra os navios RMS Lusitania e o RMS Mauretania da concorrente Cunard Line. A 10 de abril de 1912, Titanic vira costas ao Reino Unido. Quatro dias depois, às 23h40 de 14 para 15 de abril, o “navio inafundável” não resistiu ao embate num iceberg. Foi um dos maiores desastres marítimos em tempo de paz do mundo.

O desastre do Titanic já rendeu filmes de sucesso, profunda teoria de conpirações, enormes contradicições e grandes achados posteriores.

Titanic iniciou sua grande aquisição de prêmios com o Globo de Ouro, vencendo em quatro categorias (Melhor Filme - Drama, Melhor Direção, Melhor Banda Sonora Original e Melhor Canção Original). As atrizes Kate Winslet e Gloria Stuart também foram indicadas em outras categorias. O filme recebeu os prêmios American Society of Cinematographers, SAG Awards e Broadcast Film Critics Association, dentre outras recomendações críticas. Nos Prêmios BAFTA, o filme recebeu dez indicações, incluindo as categorias de Melhor Filme e Melhor Diretor.

O filme alcançou o recorde estabelecido por All About Eve (1950), de Joseph L. Mankiewicz, e venceu 11 de 14 indicações aos Prêmios da Academia: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Direção de Arte, Melhor Cinematografia, Melhores Efeitos Visuais, Melhor Edição, Melhor Figurino, Melhor Som e Melhor Canção Original. Kate Winslet, Gloria Stuart os figurantes foram as três indicações que não venceram. O roteiro original de James Cameron e a performance de Leonardo DiCaprio, altamente elogiadas pela crítica especializada, não receberam nenhuma indicação. Titanic tornou-se o segundo filme na história a receber 11 prêmios Óscar, depois de Ben-Hur. Anos mais tarde, The Lord of the Rings: The Return of the King também empataria o recorde.

Passados hoje 110 anos, naufrágio do Titanic continua gerando interesse - Foto: ReproduçãoPassados hoje 110 anos, naufrágio do Titanic continua gerando interesse - Foto: Reprodução

Titanic venceu o Óscar de Melhor Canção Original, assim como três Prêmios Grammy (por Gravação do Ano, Canção do Ano e Melhor Canção para Mídia Visual). A trilha sonora do filme tornou-se o álbum de orquestra mais vendido de todos os tempos, além de sagrar-se como um sucesso comercial mundial e passar dezesseis semanas no topo das paradas nos Estados Unidos. O álbum foi certificado em diamante pela RIAA pelas mais de 11 milhões de cópias vendidas no país. A canção "My Heart Will Go On", interpretada pela cantora canadiana Céline Dion, venceu o Prêmio Grammy de Melhor Canção Escrita para Filme ou Televisão.

Passados hoje 110 anos, naufrágio do Titanic continua gerando interesse - Foto: ReproduçãoPassados hoje 110 anos, naufrágio do Titanic continua gerando interesse - Foto: ReproduçãoPassados hoje 110 anos, naufrágio do Titanic continua gerando interesse - Foto: Reprodução

Leonardo DiCaprio venceu o Prêmio MTV Movie de Melhor Performance Masculina. O filme foi também vencedor do People's Choice Award de Melhor Filme e como Filme Favorito do Kids' Choice Awards de 1998. Titanic venceu vários outros prêmios estrangeiros, incluindo o Prêmio da Academia Japonesa de Melhor Filme Estrangeiro. Totalizando mais de 19 prêmios vencidos e mais 47 indicações para várias premiações em todo o mundo, Titanic entrou para a história do cinema como uma das mais aclamadas obras de ficção de todos os tempos

Ao longo dos setenta anos seguintes, continuaram a ser descobertas partes de Titanic, que agora está a 3.843 metros de profundidade e a 650 km a sudeste de Terra Nova, Canadá. O que resta do “navio inafundável” foi descoberto por Robert Ballard em 1985.

Passados hoje 110 anos, naufrágio do Titanic continua gerando interesse - Foto: ReproduçãoPassados hoje 110 anos, naufrágio do Titanic continua gerando interesse - Foto: ReproduçãoPassados hoje 110 anos, naufrágio do Titanic continua gerando interesse - Foto: Reprodução

Mas o que aconteceu às cerca de 700 pessoas que escaparam à morte na viagem a bordo do Titanic? Depois de terem sido resgatadas pelo navio Carpathia, que captou os pedidos de socorro vindos de Titanic e rumou até à zona do acidente para recolher os sobreviventes, centenas de pessoas foram para Nova Iorque antes de regressar às terras natal. Milhares de pessoas esperavam por elas: familiares e amigos reuniram-se nos portos e das estações ferroviárias na esperança de encontrar quem tinha sobrevivido ao acidente.