Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Aumentam-se as chances lockdowns e auxílio de transição no Brasil

Por XP Investimentos.

Em um dia de bastante volatilidade antes do feriado, o Ibovespa fechou a última sexta-feira em leve queda de 0,45%, aos 97.483 pontos. Apesar do desempenho fraco, a queda acabou não apagando a alta de 3,69% registrada na semana, que foi marcada pela recuperação das bolsas internacionais. Enquanto isso, o dólar comercial apresentou a primeira queda em cinco semanas, caindo 1,22%, a R$ 5,53.

Ontem, as bolsas internacionais fecharam o dia em alta, animadas com a temporada de balanços do terceiro trimestre e com a expectativa de acordo para o novo pacote fiscal nos Estados Unidos. Na Bolsa de Valores de Nova York, o Dow Jones encerrou o dia em alta de 0,88%, enquanto o S&P 500 avançou 1,64%. O índice eletrônico Nasdaq foi o principal destaque, com ganhos de 2,56%.

Nessa terça-feira, mercados globais amanhecem em leve queda (EUA -0,2% e Europa -0,2%), com a aceleração do número de casos de coronavírus e o anúncio da Johnson&Johnson sobre a interrupção temporária do estudo da vacina devido a uma doença inexplicada em um dos voluntários. Na Europa, as negociações do Brexit têm prazo-limite para acabarem nesta quinta-feira.

Aumentam-se as chances de novos lockdowns nos países desenvolvidosAinda na seara internacional, a semana começa sem muitos avanços nas negociações pelo novo pacote de estímulo americano. A presidente da Câmara, Nancy Pelosi, e o secretário do Tesouro devem conversar novamente nos próximos dias, mas lideranças da Câmara dos Representantes já sinalizaram que não deve haver uma votação sobre o tema nesta semana. No Congresso americano, o Senado começou a analisar na última segunda-feira a nomeação de Amy Coney Barret para uma vaga na Suprema Corte dos Estados Unidos. A sessão foi marcada por visões contrárias entre republicanos e democratas. No lado das eleições americanas, Donald Trump retomou a campanha com um evento em Flórida após o médico da Casa Branca confirmar que ele testou negativo para a Covid-19 e não é mais infeccioso para outras pessoas. E na OCDE, avançam negociações para um acordo global de taxação das atividades digitais de empresas multinacionais.

As discussões sobre novos lockdowns vem aumentando nos países desenvolvidos, a medida em que o número de casos e hospitalizações aceleraram. Países da Europa voltaram a impor restrições em suas fronteiras, o que parece ser o principal risco para nosso cenário de retomada da economia global. Em termos de indicadores, o Índice ZEW de sentimento econômico da Alemanha ficou bem abaixo do esperado em outubro, em 53,1 vs. expectativa de 73. O resultado para a Europa ficou em 52,3.

No Brasil, o dia amanhece com poucas notícias, dado que as discussões das reformas foram postergadas para depois das eleições municipais. A política tem uma semana curta em meio ao recesso branco em Brasília, sem sessões previstas na Câmara e no Senado e com congressistas focados nas eleições. Nesse ambiente, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre discutem com o governo a possibilidade de suspender o recesso de janeiro para tentar votar as PECs com gatilhos e revisões de despesas que incluirá também o Renda Cidadã — ou seja, já se admite a possibilidade de não as votar ainda este ano.

Nesse contexto, a discussão se volta para a implementação de um auxílio de transição no começo do ano que vem, que fique fora do teto e que seja compensado por elevação de carga tributária — para, a partir disso e em um ambiente menos contaminado, serem discutidas as medidas defendidas por Paulo Guedes para abrir espaço no teto e permitir um programa maior.

Aumentam-se as chances de auxílio de transição no BrasilO governo também quer aproveitar a semana esvaziada para avançar em negociações para pautas setoriais, como a Lei do Gás, que está no Senado, e o projeto de lei da BR do Mar — embora o calendário e as disputas pelas presidências da Câmara e do Senado dificultem avanços.

Na pauta econômica, o destaque da semana será a divulgação de dados de atividade, especialmente o resultado do setor de serviços de agosto, divulgado amanhã (quarta-feira). Um bom resultado pode gerar nova onda de melhora nas projeções de PIB.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar